Entenda porque o Iphone 7 Plus é um sonho de consumo

Entenda porque o Iphone 7 Plus é um sonho de consumo

Compartilhe esse conteúdo

À primeira vista, o iPhone 7 Plus, lançado em novembro pela Apple no mercado brasileiro, pode parecer um clássico exemplo de eletrônico de consumo com poucas mudanças em relação ao modelo anterior. Mas, usando o aparelho, dá para perceber que o smartphone evoluiu comparado ao iPhone 6S Plus, que chegou às lojas no final de 2015. E sua câmera nova é excepcional.

Este conteúdo é um oferecimento de RN Tecnollogia.

Desempenho e design
 
O desenho industrial do iPhone 7 Plus ainda segue a linha adotada pela Apple no iPhone 6, de 2014. Com um corpo em estrutura única produzida em alumínio, fo smartphone mantém o status de “telefone grande e pesado” por conta da tela de 5,5 polegadas (138 x 67 x 7,1 mm, 188 gramas), porém a sua grande área de visualização é um dos seus maiores trunfos, tanto para diversão ou trabalho. O iPhone 7 Plus adota um processador A10 projetado com quatro núcleos (dois de alta performance, dois de alta eficiência). Na prática, isso quer dizer que o smartphone tem um desempenho mais veloz que a geração anterior adotada no iPhone 6S Plus e consegue gerenciar sua bateria de forma mais eficiente. 
 
No uso diário do iPhone 7 Plus, conseguimos tirar o aparelho da tomada por volta das 8h da manhã e, 12 horas depois, ainda ter cerca de 45% de bateria, com uso intensivo do dispositivo o dia todo (e-mail, redes sociais, Uber, câmera, em resumo). E é mais rápido? Sim, mas se você já está acostumado com a geração anterior, a diferença não é muito perceptível. Uma dos pontos positivos de utilizar o iPhone e, principalmente, o sistema operacional iOS 10, é que, ao trocar de aparelho, sua experiência é contínua, com apps e dados restaurados no novo dispositivo, sem precisar baixar ou configurar coisas novas. 
 
Ainda nas mudanças do design do iPhone 7 Plus, um dos itens que antigos donos de iPhone podem estranhar é a mudança na construção do botão de início: agora é um botão sólido, com resposta muito rápida, que vibra ao reconhecer o toque do usuário, em uma tecnologia similar à usada no touchpad dos notebooks mais novos da Apple. Como o sensor de impressões digitais também está integrado ao botão, no começo é comum desbloquear o telefone (e sentir a vibração) ao simples toque nele - isso é possível ajustar nas configurações do sistema, assim como a quantidade de vibrações de resposta (uma, duas ou três). No uso diário, porém, é rápido se acostumar à nova tecnologia, já que o botão não “afunda” mais, e pode até criar um efeito “plástico bolha” de querer apertar o botão de tempos em tempos só pela graça de fazê-lo. 
 
Tela
 
A tela do iPhone 7 Plus, com resolução Retina HD (1920 x 1080 pontos), agora é mais brilhante e nítida. Segundo a Apple, o display é 25% mais brilhante em comparação ao modelo anterior - colocando os dois aparelhos lado a lado com brilho máximo, é possível perceber uma diferença sutil. 
Uma das tecnologias integradas à tela é o 3D Touch, que permite acessar atalhos, configurações e recursos de aplicativos ao aplicar pressão na tela, sobre o ícone do app desejado. É um recurso que pode parecer pouco útil, mas ajuda na hora de tirar uma foto ou selfie ou alterar a configuração do Wi-Fi, por exemplo, mas que pode ficar mais útil ainda se desenvolvedores de apps adotarem mais o 3D Touch. 
 
 
À prova d’água
 
Os iPhones 7/ 7Plus são, na prática, os primeiro smartphones da Apple com proteção contra água e poeira. Isso é algo comum entre aparelhos Android (notadamente o Samsung Galaxy S7/S7 edge), e que finalmente é adotado pela empresa de Cupertino. 
O iPhone 7 Plus tem proteção do tipo IP67 e, segundo a própria Apple, “a resistência a água, respingos e poeira não é uma condição permanente e pode diminuir com o tempo. Não tente recarregar um iPhone molhado”. É uma proteção adicional contra acidentes do dia-a-dia, como derrubar o telefone na pia ou na piscina, mas nada para tomar banho e lavar seu iPhone. 
 
Som
 
O clássico conector padrão 3,5 mm para fones de ouvido foi extinto pela Apple no iPhone 7. Agora, os fones que vêm na caixa do produto usam o conector padrão Lightning - o mesmo do cabo de recarga do iPhone - como padrão. Poderia até dizer aqui que é algo polêmico, mas não é. 
O Moto Z, da Motorola, por exemplo, também não tem o conector 3,5 mm, somente um conector USB-C. E isso não significa o fim de ouvir músicas com seu fone de ouvido favorito: tanto o Moto Z como o iPhone 7 Plus vêm com adaptadores respectivos ao seu padrão adotado (USB-C na Moto, Lightning na Apple) dentro da caixa do aparelho.
 
A grande diferença - e ponto aqui para a Motorola - é que o adaptador do Moto Z vem com uma pequena correia para prender ao conector de fone de ouvido de preferência, e o do iPhone 7 Plus fica “solto”, correndo maior risco de ser perdido. Afinal, é um acessório de cerca de 8 cm de extensão, fácil de ficar pelo caminho. A alternativa aqui é usar os fones originais da Apple que vieram na caixa ou um fone Bluetooth sem fios. E, para decepção dos fãs de embalagens da Apple, os fones de ouvido Lightning não vêm mais na clássica caixinha plástica, e sim presos em um pedaço de papelão. Outra novidade interessante do iPhone 7 Plus é a presença de alto-falantes estéreo no aparelho. Sim, estamos em 2016 e o iPhone, um dos principais smartphones do mercado, ainda não tinha som estéreo integrado. Felizmente, a experiência de uso é muito boa. 
 
Câmera
 
O principal destaque do iPhone 7 Plus é sua nova câmera dupla. Os modelos “Plus” do iPhone sempre têm recursos a mais na câmera em comparação ao modelo menor, com tela de 4,7 polegadas. Um exemplo é a estabilização óptica de imagem, presente no iPhone 6S Plus desde o ano passado e que só agora chegou ao modelo “normal”.  A versão 2016 de câmera do iPhone 7 Plus traz um novo conceito de câmera dupla. Ao observar a parte traseira do smartphone, a protuberância reservada à câmera esconde duas câmeras, ambas com resolução de 12 megapixels. E por que duas câmeras? Zoom óptico sem ter que se preocupar com partes móveis da câmera dentro do telefone. A primeira câmera é “normal”, a segunda tem um zoom óptico de 2x. 
 
Para alternar entre câmeras, basta tocar o “1x” ou “2x” logo acima do botão disparador na tela, de forma simples e fácil. Além disso, a câmera permite utilizar zoom digital de 10x para aproximar ainda mais objetos na imagem. 
 
Porém o mais importante é um recurso ainda em testes, chamado “Retrato”. Ele fica ao lado das demais configurações da câmera do iPhone 7 Plus, e permite tirar, como o nome diz, retratos. 
 
Este conteúdo é um oferecimento de 
RN Tecnollogia
84 3082.4004/98181.5050