EUA anunciam novas sanções contra a Rússia por interferência nas eleições

EUA anunciam novas sanções contra a Rússia por interferência nas eleições

Compartilhe esse conteúdo

Os Estados Unidos anunciaram, nesta quinta-feira, uma série de novas sanções contra a Rússia, ao acusarem Moscou de promover ataques hackers que interferiram nas eleições presidenciais americanas, que ocorreram em 8 de novembro. Segundo um comunicado da Secretaria de Estado americana, as sanções ocorrem devido a "sabotagem de processos e instituições eleitorais".

Entre as medidas tomadas pelo governo Obama, estão a expulsão de 35 agentes de inteligência russos das embaixadas do país em Washington e em San Francisco. Os funcionários e suas famílias receberam 72 horas para deixar os EUA, de acordo com a Secretaria de Estado americana.

Além disso, os EUA anunciaram o fechamento de dois complexos de serviços de inteligência da Rússia em Nova York e em Maryland.

Segundo o presidente americano, Barack Obama, as sanções contra a Rússia têm como causa Moscou "ser responsável por adulterar, alterar ou casar a apropriação indevida de informações com a finalidade ou efeito de interferir ou minar processos eleitorais ou instituições".

Em uma declaração, Obama afirmou que "essas atividades de roubo de dados e divulgação só poderiam ter sido dirigidas pelos mais altos níveis do governo russo".