Histórias e declarações de amor pelos pais

Histórias e declarações de amor pelos pais

Compartilhe esse conteúdo

5990554c8a8d3601c46c47c3.jpg

Angela Leal (à direita do pai na foto) espalha pro mundo quão é generoso o coração de seu pai (Foto: Arquivo pessoal)

Em primeiro lugar, feliz Dia dos Pais! É o que se comemora neste domingo. A edição deste final de semana apresenta histórias enviadas pelos leitores sobre seus pais. O NOVO agradece a quem participou dessa ação e compartilha com todo os leitores essas homenagens, algumas alegres outras tristes; umas mais longas outras mais curtas, mas todas com algo em comum: o amor pela figura paterna. O (s) autor (es) do depoimento escolhido por votação entre os profissionais da redação do NOVO vai participar de uma entrevista na segunda-feira (14) ao vivo, às 18h, na Sodiê Doces, na avenida Prudente de Morais, 1869, Barro Vermelho. 

“O meu pai é o melhor do mundo e eu amo e tenho muito orgulho dele”

Angela Leal

Meu pai merece todas as homenagens, todos os vivas e todo o amor do mundo. Ele é uma pessoa maravilhosa. Amado não só pelos de casa ou parentes próximos, mas por todos que o conhecem. Tem o maior coração do mundo. Ajuda a todos que consegue...se pudesse fazer mais do que já faz, faria! Coração generoso e boa vontade é o que não lhe falta. Tem 4 filhos, mas ainda foi pai pros seus irmãos, de certa forma, e para os sobrinhos.

Foi um guerreiro a vida toda, trabalhando e estudando desde cedo. Sem dinheiro para comprar livros pra estudar, copiou (manuscrito) em cadernos livros inteiros. Lutou pra caramba e se tornou engenheiro. Passou num concurso da Petrobrás e por mais de 30 anos trabalhou no que era preciso para dá o sustento da sua família. Mas ele não só trabalhava, contava histórias ou tocava violão pros filhos dormirem, sempre arrumava um tempo para brincar com os filhos ou ajudar na lição de casa.

Tem um casamento lindo e duradouro que se encaminha já para as bodas de ouro...fizeram 47 anos de casado esse ano. Depois de fazer o necessário (engenharia) foi enfim atrás da sua paixão (a música) e com quase 60 anos já, se não me engano, entrou na faculdade de novo e cursou e se formou em bacharelado em Canto Lírico.

Sempre gostou da música e sempre cantou... Na igreja, em corais, nas serestas da vida e em qualquer lugar que ele vá... Ele só chega cantando. Por tudo isso e mais muitas coisas que não vai dá pra dizer, ou essa homenagem não iria acabar...é que o meu pai é o melhor do mundo e eu amo e tenho muito orgulho dele! José Leal Soares da Silva, é seu nome.