Polícia diz que autor de ataque em Paris foi interrogado em fevereiro

Polícia diz que autor de ataque em Paris foi interrogado em fevereiro

Compartilhe esse conteúdo

O atirador que matou um policial ontem na avenida mais famosa de Paris, a Champs-Élysées, foi interrogado pela polícia em fevereiro por suspeita de que ele era uma ameaça à segurança pública, disseram policiais nesta sexta-feira.

O atirador, identificado por autoridades como Karim Cheurfi, de nacionalidade francesa, foi condenado por ter atirado em um policial em 2001, informou a polícia. Ele foi recentemente sinalizado às autoridades como uma possível ameaça, mas foi liberado após ser interrogado em fevereiro devido à falta de provas, disseram. Cheurfi foi morto ontem, após realizar o ataque.

Com a França chegando às urnas no domingo para uma eleição presidencial fortemente disputada, a capacidade de Cheurfi de escapar da rede de segurança é um forte lembrete dos desafios enfrentados pelas autoridades europeias, enquanto eles fazem uma triagem através de uma série de dados inteligência.

Nesta sexta-feira, a polícia interrogou três pessoas próximas a Cheurfi depois de realizar buscas em sua casa, segundo um policial. O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico. Fonte: Dow Jones Newswires.

É grave estado de saúde do estudante agredido por policial goiano

Compartilhe esse conteúdo

É grave o estado de saúde do estudante universitário Mateus Ferreira da Silva, 33 anos. Agredido por um policial militar durante manifestação no centro de Goiânia (GO), ontem (28), Silva sofreu traumatismo cranioencefálico e múltiplas fraturas.

Segundo o boletim médico que o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) divulgou na manhã de hoje (29), o estudante está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sedado e respirando por aparelhos. Sua família é de Osasco (SP) e deve chegar à capital goiana esta tarde.

Silva participava das manifestações populares contra as reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo federal e que tramitam no Congresso Nacional. No início da tarde, um princípio de tumulto resultou em confronto entre agentes da segurança pública e alguns manifestantes que passaram a lançar pedras e rojões contra os policiais.

Um vídeo compartilhado nas redes sociais e divulgado por órgãos de imprensa locais registrou o exato momento em que Silva foi atingido por um policial portando um cassetete. Mateus aparece correndo para fugir do tumulto que se vê ao fundo quando um policial militar o atinge na cabeça, empunhando o cassetete com as duas mãos.

Em nota, a Universidade Federal de Goiás (UFG) repudiou a violência contra o estudante de Ciências Sociais e cobrou das autoridades goianas a adequada apuração dos fatos e punição aos responsáveis.

Chefiada pelo ex-secretário nacional de Segurança Pública Ricardo Balestreri, um especialista na área de direitos humanos, a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás instaurou um procedimento investigatório para apurar a atuação policial, esclarecer se houve abusos e identificar os eventuais responsáveis.

Invasão de domicílio e homicídio de adolescente

O caso ocorre uma semana após outra grave denúncia contra policiais militares goianos vir a público. Na noite do último dia 17, o estudante Roberto Campos da Silva, 16 anos, foi morto dentro de sua própria casa, durante uma ação policial. Três soldados autuados em flagrante foram indiciados pelos crimes de homicídio qualificado, tentativa de homicídio (contra o mecânico Roberto Lourenço da Silva, 42 anos, pai do estudante), invasão de domicílio e abuso de autoridade.

Os policiais afirmaram que foram à casa da família do estudante averiguar uma denúncia feita por um homem não identificado que afirmou que o pai de Robertinho estaria armado. Segundo depoimento do mecânico e de parentes das vítimas à Delegacia de Investigação de Homicídios, os policiais desligaram o fornecimento de energia elétrica da casa e não se identificaram. Ao sair acompanhado pelo filho para ver o que estava acontecendo, Roberto teria percebido a presença dos homens em um carro não caracterizado como pertencente à polícia. Temendo serem assaltantes, o mecânico atirou. Segundo ele, com a intenção de assustar os supostos ladrões. Os policiais reagiram e acertaram pai e filho, que ainda conseguiram correr para dentro casa. Segundo as testemunhas, os policiais invadiram a casa e voltaram a disparar contra pai e filho.

Ao determinar a prisão preventiva dos soldados Cláudio Henrique da Silva, Paulo Antônio de Souza Júnior e Rogério Rangel Araújo Silva, o juiz apontou que os policiais violaram o domicílio, sem mandado judicial e sem se identificar.

Em nota em que afirma que uma “família teve sua dignidade violada” durante um “evento que representa o completo aviltamento do sentido de justiça, de garantia de segurança e de defesa da vida”, o Núcleo de Estudos Sobre Criminalidade e Violência cobrou punição aos responsáveis pelo governo de Goiás, Secretaria de Segurança Pública, Ministério Público estadual e Poder Judiciário.

Imposto de Renda: número de declarações entregues supera expectativa

Compartilhe esse conteúdo

A Receita Federal recebeu 28.524.560 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física até o fim do prazo para a entrega da documentação. O resultado superou a expectativa, que era de 28.3 milhões.

A perspectiva da Secretaria da Receita Federal, no entanto, só se confirmou a poucas horas do fim do prazo legal, encerrado às 23h59 (horário de Brasília) dessa sexta-feira (28). Até o meio-dia de ontem, 25,764 milhões de contribuintes, cujos rendimentos tributáveis superaram R$ 28.559,70 em 2016, tinham entregado a declaração. Ou seja, cerca de 2,76 milhões de pessoas só prestaram contas ao Fisco nas últimas 12 horas do prazo aberto em 2 de março. É quase 10% do total de declarações entregues ao longo dos 58 dias.

Os contribuintes que perderam o prazo estão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

Quem identificou algum erro, omissão ou imprecisão na documentação entregue pode apresentar a declaração retificadora – a menos que a primeira declaração esteja sob procedimento de fiscalização, a chamada “malha fina”. A versão retificadora substitui a primeira versão integralmente e, portanto, deve conter todas as informações anteriormente declaradas, com as alterações e exclusões necessárias, bem como as informações adicionadas, se for o caso.

Morre radialista atingida por carro alegórico da Tuiuti, no carnaval carioca

Compartilhe esse conteúdo

A direção do Hospital Quinta Dor, em São Cristovão, zona norte do Rio, confirmou o falecimento, na manhã de hoje (29), da radialista Eizabeth Ferreira Joffe, de 55 anos. Também conhecida como Liza Carioca, ela era uma das vítimas do acidente ocorrido no carnaval deste ano com o carro alegórico da escola de samba Paraíso do Tuiuti, no sambódromo da Marquês de Sapucaí, e estava internada desde a última quarta-feira (26) no Quinta D'Or.

Na noite de 26 de fevereiro, primeiro dia de desfile do Grupo Especial, o carro da Tuiuti entrou na avenida em uma trajetória diagonal e se chocou frontalmente com o setor das cabines de transmissão. Em seguida, o motorista deu marcha a ré e acabou prensando contra a grade pessoas que estavam no local, incluindo profissionais de imprensa.

Vinte pessoas ficaram feridas, três delas em estado grave. Elisabeth Joffe foi encaminhada no próprio dia do acidente ao Hospital Municipal Souza Aguiar, onde foi submetida a cirurgia e depois ficou internada na unidade de tratamento intensivo.

Após investigações, a Polícia Civil indiciou quatro pessoas pelo acidente com o carro alegórico da escola. Foram alvo do inquérito o motorista do carro alegórico, o engenheiro responsável pelo projeto do carro, o diretor de alegoria e o diretor de carnaval da agremiação.

Por meio de nota, a diretoria do Grêmio Recreativo Escola de Samba Paraíso do Tuiuti lamentou o falecimento de Elizabeth Joffe e prestou condolências aos familiares e amigos da radialista. “Desde o fatídico episódio, a agremiação não se furtou em arcar com os custos do tratamento médico e oferecer apoio irrestrito às vítimas com sequelas e ferimentos graves. Declaramos luto e mais uma vez lamentamos que as consequências do acidente tenham sido as piores possíveis”, conclui a nota.

Justiça reverte liminar que impedia cobrança de bagagens por empresas aéreas

Compartilhe esse conteúdo

Atendendo a pedido da Agência Nacional de Avião Civil (Anac), a Justiça Federal no Ceará concedeu hoje (29) decisão que suspende os efeitos da liminar que impedia a cobrança de bagagens por parte das companhias aéreas no Brasil. A liminar suspendia parcialmente a resolução da Anac que permitia a cobrança do transporte de bagagens e que, com a decisão de hoje, volta a ser integralmente válida.

No pedido de suspensão da liminar, a Anac argumentou que a decisão suspendeu a permissão para cobrança do transporte das bagagens, mas manteve o novo peso de 10 quilos permitido para bagagens de mão previsto na resolução. Com isso, segundo a agência, a liminar colocava em risco a segurança dos vôos – especialmente os lotados – e poderia aumentar o custo das companhias, que seria posteriormente repassado ao consumidor em aumento das passagens. Segundo a Anac, a decisão liminar foi tomada sem amparo técnico sobre a questão.

A Agência Nacional de Avião Civil também reiterou o argumento de que a franquia de bagagem prevista antes da resolução, de 23 quilos por passageiro em voos nacionais, está muito além da média utilizada pelos usuários, que é abaixo de 12 quilos.

Além dos argumentos da Anac, o juiz Alcides Saldanha Lima, da 10ª Vara Federal no Ceará, pontuou que a apreciação do pleito da agência era urgente porque há “perigo de dano ou de risco resultado útil do processo”. E argumentou ainda que a persistência da decisão liminar da 22ª Vara Cível Federal de São Paulo “gera insegurança jurídica, agravada ainda por outras circunstâncias”.

Além disso, segundo o magistrado, “ao manter a nova regra de franquia de bagagem em 10 quilos, sem possibilidade de limitação nem mesmo em nome da segurança do voo, [a liminar] violou a legislação pertinente e criou regra híbrida...  no que se refere aos limites de bagagem despachada, inovando, em nome da defesa dos consumidores, no ordenamento jurídico e verdadeiramente legislando sobre a matéria, o que é vedado ao juiz”.

Saldanha Lima ressaltou ainda que cabe à Anac, ao Ministério Público e aos órgãos de defesa do consumidor “fiscalizar eventuais práticas abusivas por parte das companhias aéreas que tendam a burlar a liberação do limite gratuito de bagagem despachada para promover elevação arbitrária e exorbitante de preços”.

Disse também que a resolução não chancela a “venda casada”. Com isso, o passageiro fica livre para não levar bagagem e, com isso, não pagar pelo serviço. Ou ainda optar por despachar sua bagagem com companhia diferente da que comprou a passagem, pagando apenas pela carga na outra companhia aérea.

A reportagem da Agência Brasil entrou em contato com a assessoria da Anac para saber a partir de quando as companhias já poderão iniciar a cobrança pelo transporte de bagagem, mas o órgão informou que ainda não tomou conhecimento do teor da decisão e que só poderá prestar as informações no primeiro dia útil da próxima semana.

Após xingar grevistas, marido de Ana Hickmann pede desculpas

Compartilhe esse conteúdo

Alexandre Côrrea, marido da apresentadora Ana Hickmann, postou um vídeo neste sábado, 29, no Instagram para se desculpar por ter xingado as pessoas que participaram da greve geral que ocorreu na sexta-feira, 28.

"Está todo mundo bem bravo comigo, porque eu me exacerbei nas minhas declarações ontem falando que grevista era corno, era filho disso, filho daquilo. Primeiro, gente, essa é a minha opinião, não é reflete a opinião da Ana Hickmann. Essa é a opinião de uma pessoa que está se sentindo prejudicado, mas que na verdade essa pessoa, no caso eu, foi extremamente egoísta", disse Alexandre neste sábado. O empresário havia dito que perdeu R$ 25.000 devido à paralisação.