Festival #Ribeira360º abre calendário cultural de Natal em 2017

Festival #Ribeira360º abre calendário cultural de Natal em 2017

Compartilhe esse conteúdo

A música potiguar vai entrar 2017 com potência máxima no Festival #Ribeira360º, que irá celebrar os 20 anos de revitalização da Rua Chile, localizada no bairro histórico da Ribeira. O evento acontece dias 7 e 8 de janeiro e vai ocupar o Largo da rua Chile e principais casas noturnas do famoso logradouro, celeiro cultural desde os anos 1990 e até hoje palco para a música moderna produzida em Natal.
 
Idealizado pelo produtor cultural Marcílio Amorim, a primeira edição do festival conta com os patrocínios da Pratika Eventos e Locações, NatalCard, Dore, Skol Refrigerantes, Prefeitura do Natal/Natal em Natal, Ótica Oticalli e parcerias com os espaços DoSol, Galpão 29,  Atelier Bar e Alchemist Bar.
 
O festival contará com cinco palcos abrangendo a área externa (Palco 360º) e bares adjacentes que se tornaram principais espaços musicais do bairro, durante as duas últimas décadas: Palco Blackout – Galpão 29; Palco Alchemist – antigo Bar das Bandeiras; Palco Espaço DoSol e Lounge Ateliê Bar, ambos homenageando o Bimbos e o Casarão da Ribeira.
 
Os ingressos tem preços promocionais de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10 (estudante) e estão à venda na Ótica Oticalli, do Midway Mall (2º piso, tel.: 3213-2633). Para quem quiser adquirir o ingresso online, as vendas continuam no Bilheteria Digital (www.bilheteriadigital.com).
 
PALCOS E ARTISTAS
 
O Palco 360º, principal espaço do festival, terá uma estrutura de 8 x 8 metros e dará ampla visão de todos os lados da rua Chile. “Apesar de quadrado, o formato terá um efeito de treliça redonda para melhor visualização dos shows”, explicou o produtor. Neste palco, Se apresentam no primeiro dia (sábado, 7), a partir das 20h, as seguintes bandas e artistas: General Junkie, Camila Masiso e Banda, Khrystal e Banda, Camarones Orquestra Guitarrística, Plutão Já Foi Planeta, Talma & Gadelha, Mad Dogs e Luísa e Os Alquimistas.
 
No domingo (8), a programação tem início às 18h com os shows de Rastafeeling, MC Priguissa, Rosa de Pedra, DuSouto, Expose Your Hate e Deadly Fate. O largo da rua Chile contará com feirinha de artesanato e barraquinhas de alimentação, além dos espaços dos patrocinadores. Algumas participações especiais estão sendo cogitadas para celebrar os 20 anos da revitalização, mas a produção preferiu não adiantar.
 
O Palco Remuin, parceria com a Rede de Música Independente de Natal, irá ocupar o Espaço DoSol com shows das bandas Veiga, Seu Ninguém, Daniel Get Up, Skarimbó, todas no sábado, a partir das 20h. Já no dia 8 (domingo) se apresentam Joana Knobbe, Igapó de Almas, Talude e Joseph Little Drop.
 
De acordo com o produtor Marcílio Amorim, esse palco vai se desdobrar em uma ação de formação para o músico potiguar. O cachê será revertido para a Rede realizar um laboratório com duas oficinas, trazendo o músico convidado da Chico Correa Eletronic Band, da Paraíba.
 
O Palco Blackout/Galpão 29 irão abrigar dois ambientes: o backstage para bandas e a pista eletrônica do festival, com programação definida pela equipe do Galpão e festival #Ribeira360º, privilegiando a house music. “Esse espaço reserva outras surpresas”, informa o produtor.
 
Já o Palco Alchemist será uma espécie de “after”. No sábado, se apresenta a banda Koogu e no domingo a atração é banda Mahmed, ambas com trabalhos instrumentais e influências do rock psicodélico.  
 
Memória
Localizado na zona Leste de Natal, a Ribeira é o segundo bairro mais antigo da capital do Rio Grande do Norte e no início do século passado foi ponto de referência do comércio da cidade, abrigando até hoje um dos mais representativos conjuntos de edificações e casarios de grande valor histórico. Com a mudança do comércio para a Cidade Alta, o bairro ficou abandonado.
 
Há vinte anos uma onda revitalizadora o fez ressurgir como opção cultural, na carona de um projeto arquitetônico que chamava o poder público para a revitalização daquela área, a partir da rua Chile.
 
Foi o tempo do famoso Blackout Bar, do Armazém do Cais, Itajubar, A Lata, Downtown, Bar das Bandeiras, que com suas agendas diversificadas abriram espaço para a música produzida em Natal. Essa efervescência espalhou-se por ruas adjacentes como Frei Miguelinho, Dr Barata, Duque de Caxias e Tavares de Lira e nelas surgiram mais casas noturnas com o mesmo perfil cultural como Bimbo’s, Casarão da Ribeira, Bronx, Anjo Azul entre outros que ajudaram a reforçar esse sentimento de amor pelo bairro.
 
Um cenário propício ao surgimento de festivais de música como o Mada (1998 a 2003) e o DoSol (2006 a 2016), e de centros culturais como a Casa da Ribeira (2001).
 
 
 
// SERVIÇO
FESTIVAL #RIBEIRA 360º
Dias 7 e 8 de janeiro, na rua Chile, Ribeira
Aniversário dos 20 anos da Revitalização
 
Ingressos online: www.bilheteriaonline.com
Preços: R$ 20 e R$ 10
 
Mais informações: facebook.com/ribeira360 ou @ribeira360 no Instagram.