Criança de 3 anos é julgada por roubo e direção imprudente

Criança de 3 anos é julgada por roubo e direção imprudente

Compartilhe esse conteúdo

O egípicio Ziad Qanawi enfrenta na justiça 14 acusações criminais. Ele é acusado de condução imprudente, roubo e resistência à prisão. O julgamento começou esta semana no Cairo, capital do Egito. A único problema é que ele é um menino de apenas três anos. Nas audiências, ele enfrenta o tribunal egípcio nos braços de um advogado.

Apesar de absurdas as acusações, em razão da idade, a criança está obrigada a enfrentar o processo judicial e provar que não cometeu crime nenhum. O menino foi inocentado de 3 acusações, mas ainda restam 14. 

A acusação é de que a criança roubou material de construção em vários canteiros de obra do Cairo. Na acusação, consta que Ziad estaria conduzindo de forma imprudente um caminhão, que está no nome do pai dele. A família só descobriu que o menino estava enfrentando as acusações quando tentou fazer uma viagem internacional, em julho.

"Quando eu entrei e o juiz perguntou pelo réu, ficou chocado quando eu respondi que era o Ziad. Ele achou que eu estava brincando e eu tive que entregar sua certidão de nascimento para provar que ele não poderia ter cometido os crimes", contou o advogado Mahmoud El Shenawy, ao ser entrevistado por um jornal da cidade do Cairo.

A próxima audiência de Ziad está marcada para o fim de setembro.

As audiências, por sinal, ganhou as ruas e as manchetes dos jornais. O advogado virou celebridade ao participar de programas de TV para denunciar a situação.

De acordo com Mahmoud El Shenawy, quem está por trás das acusações contra Ziad Qanawi é um alto funcionário do governo egípcio. Ele estaria em uma disputa com o pai do menino, Hassam Qanawi, um empreiteiro conhecido no país.