Presos fumam maconha e fazem ao vivo em transmissão pelo Facebook

Compartilhe esse conteúdo

Presos da Delegacia de Rolândia, no norte do Paraná, fizeram uma transmissão ao vivo pelo Facebook, de dentro da cadeia, na última quinta-feira (11). Pelo menos seis homens aparecem no vídeo. A gravação aconteceu no pátio da delegacia.

O vídeo dos presos durou mais de 12 minutos. No vídeo, eles mandam recados para as pessoas que participam da transmissão do lado de fora da cadeia. 

Os encarcerados também aparecem fumando maconha. "Vamos dichavar uma ervinha para acalmar os neurônios", diz um dos presos. Após a publicação do vídeo uma revista nas celas foi feita por agentes. O celular utilizado na transmissão foi descoberto e apreendido. Os policiais não encontraram drogas com os presos.

Conforme a polícia, o detento que fez a transmissão está preso por tráfico de drogas. A delegacia de Rolândia tem capacidade para 45 detentos, mas está com 125 pessoas.

Coveiro paulista avisa que é 'proibido' morrer nos fins de semana

Compartilhe esse conteúdo

Um comunicado fixado no portão do cemitério e postado em redes sociais pede aos moradores de Eldorado, cidade paulista no Vale do Ribeira, que "deixem para morrer de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas". 

O que parecia uma brincadeira era um protesto real dos funcionários da zeladoria do cemitério municipal, o único da cidade de 15,2 mil habitantes, contra o corte no pagamento de horas extras pela nova administração municipal. "Não vamos mais fazer sepultamentos em feriados e fins de semana", dizia o post, assinado pelo coveiro Willian Almeida Bonilho, de 36 anos.

Willian e seu pai são os únicos funcionários do cemitério municipal e, além de cuidar da manutenção do local, exercem também a função de abrir as covas e realizar os sepultamentos. Na sexta-feira, 3, eles foram surpreendidos ao receberem o pagamento com o corte nas horas extras relativas a plantões de sábado e Domingo.

Inconformado, Willian fez a postagem em sua rede social e pôs uma cópia no portão do cemitério, com o aviso de que não trabalhariam mais nos fins de semana. "Como ninguém sabe quando vai morrer, eu e meu colega teríamos que ficar presos, sem viajar, nos fins de semana, a pedido da nova administração. O que nos resta é pedir a todos que deixem para morrer de segunda a sexta-feira." No último fim de semana, eles não trabalharam - mas não morreu ninguém no município.

A postagem foi compartilhada por moradores e chegou à prefeitura que, nesta segunda-feira, 6, chamou o funcionário às falas. "Ele e o pai são funcionários concursados e cuidam bem do cemitério, mas o Willian foi açodado, não precisava ter feito isso", disse o chefe de gabinete Geraldo Benedito de Moraes.

O que houve, explicou, foi um corte em horas extras que eram "presenteadas" a muitos servidores e inflavam a folha de pagamento. "Havia um abuso que, inclusive, está sendo objeto de apuração pelo Ministério Público, mas o corte feito pela atual gestão não atinge as horas efetivamente prestadas em serviços essenciais."

De acordo com Moraes, os dois servidores do cemitério vão se revezar para cobrir os fins de semana e, quando excederem a jornada 40 horas semanais, as extras devidas serão pagas. 

Segundo ele, a cidade é pequena e não tem mortes todo dia. "Às vezes passam 15 dias sem morte e, desde que ele fez a postagem, não morreu ninguém."

Willian confirmou o entendimento com a prefeitura e, além de retirar o aviso no cemitério, substituiu o post na rede social.

Em nova mensagem, ele diz que a questão das horas extras está resolvida e os plantões dos fins de semana no cemitério vão continuar. "Ao contrário do que eu disse na minha postagem anterior, se você quiser morrer em sábados, domingos e feriados, saiba que estamos lá esperando a todos", escreveu.

Redes sociais mostram caos na segurança no Espírito Santo

Compartilhe esse conteúdo

A Região Metropolitana de Vitória, no Espírito Santo, é palco, desde o último sábado, dia 04, de uma violenta onda de criminalidade. Os moradores de Vitória e de cidades próximas, munidos de celulares, estão produzindo vídeos e fotos de sequências de crimes, como assassinatos, arrastões e saques ao comércio, que já se tornaram virais nas redes sociais. 

O aumento dos crimes está relacionada à paralisação da Polícia Militar no Espírito Santo, que está longe das ruas desde a última sexta-feira, dia 03. Desde então, familiares e amigos de policiais militares estão realizando manifestações em ao menos 30 cidades capixabas, impedindo a saída das viaturas para as ruas e afetando a segurança desses municípios.  

Inúmeros vídeos publicados no Twitter e Facebook, por exemplo, mostram assaltos a pedestres e motoristas. Os flagrantes são feitos das janelas de casas ou até mesmo por motoristas. Desde sábado, 4, pelo menos 51 pessoas foram assassinadas na Grande Vitória. 

Veja alguns dos flagrantes:

Administrador é agredido por remover membro do grupo de WhatsApp

Compartilhe esse conteúdo

Remover um integrante de um grupo de whatsap podia ter lhe custado a vida de um administrador desses grupos no município de Tobias Barreto, no estado de Sergipe. Segundo a imprensa local, no último sábado (21), um homem identificado pelo nome de "Bruno" foi socorrido e levado ao hospital da cidade ferido com garrafadas durante uma discussão. A razão foi ele ter removido um integrante em um grupo de whatsap que administrava.

O acusado, após ser removido, o procurou para reclamar da remoção e a discussão terminou em briga. Durante a briga, o excluído atingiu o administrador com golpes de garrafadas e evadiu-se do local. Bruno foi socorrido, teve os ferimentos tratados e foi liberado, fora de risco de morte. O agressor não havia sido encontrado.

Motociclista é arremessado após bater em carro no interior de SP; veja

Compartilhe esse conteúdo

O agricultor Michael Silva de Aquino, de 18 anos, pode dizer que viveu um "milagre". O rapaz arremessado contra um caminhão após bater em um carro na cidade paulista de Bragança Paulista, a 85 quilômetros de São Paulo. Apesar da gravidade do acidente, ocorrido na tarde da última quarta-feira, dia 11, o rapaz sofreu apenas pequenas fraturas na mão e no pé.

O acidente foi registrado por uma câmera de segurança de uma borracharia, no centro de Bragança Paulista. O proprietário do estabelecimento publicou o vídeo nas redes sociais. As imagens mostram o momento em que o motociclista bate em um Fiat Strada cinza, que estava saindo para avenida. O corpo do homem voa, bate em caminhão e é lançado para o outro lado da via. 

"Pensei que não ia andar mais, que tinha quebrado tudo, uma pancada muito forte, sem palavras, parece cena de filme", contou o Michael Silva de Aquino. Ele foi socorrido, medicado e já está em casa. 

E o próprio Michael Silva de Aquino gravou um vídeo falando do "milagre": 

 

 

 

Homem vira 'Wolverine' e é preso ao ameaçar PM em cidade paulista

Compartilhe esse conteúdo

Um homem foi preso na cidade paulista de Peruíbe, a 141 quilômetros de São Paulo, ao ameaçar policiais militares com “garras metálicas” feitas de espeto de churrasco. O "Wolverine” dos trópicos já havia tentado agredir outro homem no bairro de Jardim Brasil, antes de ser preso pelos policiais militares. 

Quando a polícia militar foi ao local da ocorrência de agressão, os agentes de segurança foram surpreendidos por um homem, com garras metálicas presas aos punhos, que tentou agredí-los. As "garras" de Wolverine - o personagem dos quadrinhos da Marvel - foi improvisada utilizando os espetos e uma espécie de soco inglês.

O homem foi encaminhado ao Distrito Policial de Peruíbe. Por lá, foi registrado um boletim de ocorrência e as “garras” apreendidas.