"Brasil em números", do IBGE, destaca RN no setor energético nacional

"Brasil em números", do IBGE, destaca RN no setor energético nacional

Compartilhe esse conteúdo

O livro “Brasil em Números 2016”, edição anual produzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), será lançado nesta quinta (17) às 19h na Pinacoteca do Estado do Rio Grande do Norte.
 
A publicação, em versão bilíngue, reúne informações sobre diferentes aspectos da realidade brasileira englobando dados sociais econômicos, comércio, ciência e tecnologia, meio ambiente, turismo e informações governamentais.
 
A obra também conta com um capítulo inteiro dedicado ao setor energético brasileiro, com dados estatísticos atualizados e artigos de especialistas oriundos do Rio Grande do Norte para oferecer ao leitor uma reflexão crítica sobre o tema abordado.
 
“É a primeira vez que especialistas domiciliados no RN são convidados para descrever o status do setor energético nacional em uma publicação estatística oficial do Brasil. Isso também é mostra da importância que o Estado adquiriu no cenário energético brasileiro”, salientou o diretor-presidente do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE) e um dos colaboradores convidados, Jean-Paul Prates.
 
Também participam como colaboradores o Diretor Setorial de Engenharia e Infraestrutura Elétrica, Milton Pinto, e o Coordenador de Gestão de Dados e Estatísticas Setoriais, João Agra Neto.
 
O “Brasil em Números 2016” serve como instrumento de consulta e de base para análises e planejamentos em diversas esferas do governo e da sociedade. Nesta edição, o livro é ilustrado com 24 imagens das obras de pintores potiguares, atualmente em exposição na Pinacoteca do Estado.
 
RN NA LIDERANÇA
 
A produção das usinas eólicas em operação comercial no país alcançou 3.383 MW médios entre janeiro e setembro de 2016, o que na comparação com o mesmo período de 2015 representa um crescimento de 55,4%.
 
De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, a capacidade instalada dos 381 empreendimentos eólicos totalizou 9.713 MW, incremento de 37,7% na comparação com os 7.055 MW registrados em setembro de 2015, quando havia 276 projetos em operação.
 
Em setembro, dados consolidados da CCEE, por estado, indicam que o Rio Grande do Norte permanece como maior produtor de energia eólica do país, com 1.619 MW médios produzidos, aumento de 59,6% em relação ao mesmo período do ano passado.
 
Em seguida, aparece o estado do Ceará com 942 MW médios produzidos (+17,3%), a Bahia com 880 MW médios (+73,9%) e o Rio Grande do Sul que alcançou 602,6 MW médios (+42,7%) no mês de setembro.
 
Os dados sobre a capacidade instalada ainda indicam a liderança do Rio Grande do Norte com um total de 2.956 MW, aumento de 33,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Em seguida, aparece o Ceará com 1.881,6 MW (+226,8%), a Bahia com 1.750 MW (+45,6%) e o Rio Grande do Sul com 1.522,3 MW (+8,3%).