Bulls nos Playoffs: Vaquinha Virtual e um novo desafio no Ceará.

Bulls nos Playoffs: Vaquinha Virtual e um novo desafio no Ceará.

Compartilhe esse conteúdo

Com a vitória diante do Recife Pirates, e a classificação aos playoffs da superliga nacional, o América Bulls têm compromisso marcado para o domingo (23), em Fortaleza, no Ceará. O adversário será o Ceará Caçadores, líder da conferência ao fim da temporada regular. 
 
A classificação suada veio após duas temporadas de ausências, onde a equipe potiguar pôde amadurecer, e entender o que seria necessário para voltar a ter um lugar de destaque no cenário nordestino do Futebol Americano. Com o novo formato da competição, a classificação deu ao Bulls uma vaga na Semifinal da Conferência Nordeste, que funciona para a Superliga Nacional, como as Oitavas de Finais, levando em conta as quatro conferências.
 
Diante do Caçadores na primeira fase, o América Bulls venceu a partida por 21x13. A partida deu ao América na segunda rodada, a liderança da competição naquele momento. O confronto foi realizado em Natal, no estádio José Pascoal de Lima, no bairro de Cidade da Esperança. Sobre o jogo, o head coach Felipe Novaes crê em um cenário completamente diferente do jogo realizado em 31 de julho. "Em jogo de playoffs nesse esporte não existe peso de camisa, não existe retrospetiva de jogos e vantagem de jogar em casa. Ganha quem quer mais e faz por onde dentro de campo", ressaltou. 
 
 
Agora, o confronto será em terras cearenses, o estádio Presidente Vargas será palco do confronto. Para custear a viagem, a diretoria do América Bulls resolveu aderir ao projeto "vaquinha". Para colaborar com a equipe, é necessário entrar no site https://www.vakinha.com.br/vaquinha/america-bulls-nos-playoffs. Quanto aos valores, a diretoria não determinou quantia. A torcida têm a disponinilidade de depositar qualquer quantia, e com certeza, ela será válida. Segundo o diretor de marketing, Isaque Renovato, a ideia surgiu após o jogo da classificação. "Logo após o jogo, começamos a fazer o planejamento para a viagem. Percebemos que o dinheiro em caixa não daria para custear a viagem. Os atletas que já pagam para jogar, se fossemos aumentar ainda mais os custos, iria dificultar para todos", disse ele.
 
O América Bulls, assim como a grande maioria das equipes que fazem o esporte amador acontecer, encontram essas dificuldades financeiras. Se arrecadar verba através de patrocínio é difícil, em períodos de crise econômica no país essas dificuldades aumentam ainda mais. Para o Rio Grande do Norte, é especial ter o América Bulls nessa posição, como uma das 16 melhores equipes de Futebol Americano do Brasil.