Diretor revela que Chapecoense só assinou com três reforços até agora

Compartilhe esse conteúdo

Uma vez que precisa contratar quase que um elenco inteiro depois de perder 19 atletas mortos no acidente aéreo de novembro passado, a Chapecoense precisa de uma espécie de força-tarefa para entregar um grupo para o técnico Vagner Mancini começar a trabalhar na próxima sexta-feira.
 
Por enquanto, o clube não anunciou oficialmente nenhum reforço, ainda que diversos estejam encaminhados. Nesta terça-feira, o diretor-executivo Rui Costa revelou que são apenas três os atletas já com contratos assinados.
 
"Já temos formalizada a contratação do Grolli, do Nadson e do Rossi. O goleiro Elias também está encaminhando os últimos documentos e deve estar aqui nos próximos dias para exames médicos", contou. Douglas Grolli é zagueiro e vem por empréstimo do Cruzeiro, Nadson, meia, foi contratado de graça depois de ele deixar o Paraná Clube e Rossi, ex-Goiás, já estava encaminhado com a Chapecoense antes do acidente.
 
Na segunda, Mancini já havia dito que pretendia contar na sexta-feira com 70% dos jogadores que disputarão o Campeonato Catarinense. Nesta terça, Rui Costa mensurou o tamanho desse grupo, lembrando a dificuldade desse processo. 
 
"Estamos trabalhando com um número de 18 a 20 novos atletas. Mas com este número de contratações, que é algo inusual no futebol mundial, nós temos que ter cautela, pois são muitos contratos, muitas análises jurídicas, muitos exames a serem feitos."
 
O meia Dodô, do Atlético-MG, também já é dado como nome certo na Chapecoense, tendo sido citado inclusive pelo presidente do clube. Também devem chegar o zagueiro Fabrício Bruno (Cruzeiro), o volante Andrei Girotto (Kyoto Sanga, do Japão), o lateral-direito Moisés (Grêmio), o lateral-direito uruguaio Zeballos (Defensor, do Uruguai) o lateral-esquerdo Reinaldo, o meia Daniel (ambos do São Paulo) e os atacantes Wellington Paulista (do Fluminense) e Niltinho (do Criciúma).

Em final marcada por público de 2 mil torcedores, ABC e Globo empatam por 1 a 1

Compartilhe esse conteúdo

A primeira partida da final da Copa Cidade do Natal foi marcada por um duelo morno entre Globo e ABC e um público de apenas 2.829 pagantes na Arena das Dunas nesta noite de quarta-feira (22). O confronto terminou empatado por 1 a 1, o que dá vantagem ao Alvinegro, que precisa apenas de outro empate no jogo de volta, no dia 5 de março, para conquistar o título do certame.

Os gols foram marcados por Luizão, para o Globo, e Jamerson, contra, para o ABC.

Mas o que chamou a atenção, muito além de um jogo sem grandes chances no segundo tempo, foi o público presente nas arquibancadas em uma final. A pequena quantidade de torcedores na decisão já era esperada, o que gerou uma renda de R$ 56 mil. Alguns torcedores do ABC fizeram uma campanha por "público zero" e protestaram na frenta da Arena das Dunas nesta noite.

A manifestação se deu por conta da decisão da Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF) colocar as duas partidas da final da Copa Cidade do Natal na Arena das Dunas, o que havia sido decido em outubro do ano passado no regulamento. As insatisfações das diretorias de ABC e Globo com o fato se estenderam às torcidas, que não se fizeram presentes.

O cenário pouco comum numa final parece ter ditado também o ritmo do jogo dentro de campo. A exceção foi no início do primeiro tempo, quando o Globo abriu o placar logo aos 2 minutos de partida. O atacante Luizão aproveitou rebote do goleiro Edson e empurrou para as redes. 

O empate do Alvinegro não demorou muito. Em cobrança de falta de Erivélton, o zagueiro Jamerson, do Globo, cabeceou contra o próprio gol e surpreendeu o goleiro Rafael. 

A partir daí, o jogo ficou morno. Os goleiros Edson e Rafael assistiram boa parte do primeiro e do início do segundo tempo sem trabalhar muito. Mas, quando foram acionados, fizeram bem seus papeis.

Romarinho chegou a desperdiçar uma chance para a Águia de Ceará-Mirim. E Nando perdeu uma oportunidade clara de gol na segunda etapa, quando recebeu passe de Gegê e tentou encobrir o goleiro do Globo, que fez a defesa. Deu tempo ainda de Levy acertar um chute na trave aos 49 do segundo tempo.

Os times voltam a se encontrar no dia 5 de março novamente na Arena das Dunas para a decisão do primeiro turno. Em caso de novo empate, o ABC será campeão por ter feito a melhor campanha na fase de classificação. Assim, o Globo precisa ganhar para levanta o título.

 

 

Globo faz terceira final de turno em quatro anos no Estadual

Compartilhe esse conteúdo

O Globo foi fundado em outubro de 2012. Jogou sua primeira competição oficial um ano depois, no final de 2013: foi campeão da Segunda Divisão do Estadual e desde 2014 disputa o Campeonato Potiguar. E o clube tem se firmado como uma força emergente no estado. Em quatro edições da competição, á Águia de Ceará-Mirim chegou três vezes nas decisões de pelo menos um turno.

O ápice foi exatamente no ano que jogou a competição pela primeira vez, em 2014. Ritmado pela fase exuberante do atacante Ricardo Lopes, o time conquistou o primeiro turno do certame e ficou com o vice-campeonato após dois empates com o América na decisão.

Em 2015, a fase na seguiu a mesma. América e ABC venceram os turnos sem a necessidade sequer de finais - na época o regulamento destacava que se o primeiro colocado na fase tivesse três pontos a mais que o segundo, não haveria final. E foi o que aconteceu nas duas oportunidades.

No ano passado, treinador novamente por Higor César, o mesmo técnico que levou o Globo à final em 2014, o clube chegou à decisão do primeiro turno mais uma vez. Em jogo único, empatou mais uma vez com o América, que tinha a vantagem, e ficou com o vice da Copa Cidade do Natal.

Neste ano, entrou como um dos favoritos na competição, graças principalmente a um projeto a longo prazo. Para se ter ideia, o Globo manteve tanto a base do ano anterior, que fez apenas uma contratação na temporada: o meia Bismarck, vice-campeão da Série D com o CSA.

O projeto vem sendo tocado pelo técnico Luizinho Lopes, que está há mais de um ano no cargo da equipe.

Hoje, o clube conta com nomes que atuam desde 2014 na equipe, como o goleiro Rafael, o lateral Geovane, meia Renatinho Potiguar e o atacante Romarinho. 

 

Léo Fortunato é vetado da final e Geninho já definiu substituto

Compartilhe esse conteúdo

Realmente não deu para o zagueiro Léo Fortunato, capitão do ABC, entrar em campo para a final diante do Globo nesta quarta-feira (22) na Arena das Dunas. O defensor virou dúvida no treino de ontem e não conseguiu se recuperar a tempo. Com isso, o técnico Geninho optou pela entrada do defensor Oswaldo, que estreou com a camisa do Alvinegro na vitória diante do Alecrim no final de semana passado.

Assim, ele atuará ao lado de Cleiton e Tiago Sala fica como opção no banco de reservas.

A equipe do Alvinegro já está definida para a decisão: Edson, Levy, Oswaldo, Cleiton e Romano; Anderson Pedra, Guedes e Gegê; Erivélton, Echeverría e Nando. 

 

Marta, Cristiane e Andressa concorrem por seleção do ano do futebol

Compartilhe esse conteúdo

A Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FifPro) divulgou nesta quarta-feira as 55 concorrentes para formar a seleção das melhores atletas do futebol feminino em 2016 e listou apenas três brasileiras: a meia Marta e as atacantes Cristiane e Andressa Alves.

A premiação é a mesma que elege a seleção do futebol masculino anualmente, chamada '2016 World XI', com a diferença de que a Fifa não dá a chancela para a votação do time feminino, que teve sua primeira edição no ano passado. As vencedoras serão apontadas no Dia Internacional da Mulher, 8 de março.

Mais de 3 mil jogadoras, de 47 países, votaram na eleição que estava aberta no site da FifPro. O time será formado no esquema 4-3-3, com três meio-campistas e três atacantes. No ano passado, nenhuma brasileira foi eleita para a equipe ideal.

Esta é a primeira vez que uma lista prévia com 55 atletas é divulgada pela FifPro. Nesta relação aparecem nove norte-americanas, oito francesas e só seis alemãs, apesar de a Alemanha ter ficado com a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos do Rio. Entre os clubes, são 11 jogadoras do Lyon, sete do PSG e seis do Wolfsburg.

Alguns dos maiores clubes do mundo têm aumentado o investimento no futebol feminino nos últimos anos, caso do próprio PSG, onde joga Cristiane - ela foi vendida para a China, mas só vai se transferir após o término da temporada na Europa. Andressa Alves tem brilhado no Barcelona, mas Bayern de Munique, Manchester City e Chelsea também têm atletas concorrendo. Marta segue defendendo o FC Rosengard, da Suécia.

Globo e ABC disputam jogo de ida da final do 1º turno do Estadual 2017

Compartilhe esse conteúdo

A final entre ABC e Globo não é nenhuma surpresa. As duas equipes eram vistas como favoritas no início da competição. Mais do que isso: elas são representantes de projetos com mais tempo de trabalho. Ambos os clubes mantiveram as bases de suas equipes do ano passado, inclusive os treinadores. Geninho e Luizinho Lopes são os únicos técnicos deste Estadual com mais de um ano de trabalho.

Hoje à noite, os times entrarão em campo para o primeiro duelo da final da Copa Cidade do Natal, o primeiro turno do Campeonato Potiguar, às 19h15, na Arena das Dunas. A decisão será em duas partidas - ambas no estádio de Natal na Copa do Mundo, o que já envolve uma polêmica.

Mas dentro de campo as equipes chegaram à final com méritos distintos. O ABC, em sua campanha quase impecável até aqui, chegou à final graças, principalmente, ao seu ataque impiedoso, que marcou 16 gols em sete partidas - média de 2,2 gols por jogo. Só para se ter ideia, o segundo time que mais balançou as redes na competição foi o próprio Globo, que fez nove gols.

O time do técnico Geninho, que tem a possibilidade de ser campeão invicto, só não marcou em uma oportunidade neste primeiro turno: no empate por 0 a 0 com o Baraúnas pela segunda rodada da competição.

Já a Águia de Ceará-Mirim, treinada pelo técnico Luizinho Lopes, tem sua grande força no setor defensivo. O time tem a melhor defesa da competição até aqui, ao lado do Baraúnas: sofreu apenas quatro gols em sete partidas.

A dupla de zaga do Globo é formada por Jamerson e Negretti. Os dois atuam juntos desde a temporada passada em Ceará-Mirim e o entrosamento tem ajudado neste momento.

"Eu vejo com bons olhos nós sermos a defesa menos vazada até então. Mas ressaltando que todo o time está de parabéns, porque a marcação começa desde lá da frente. Não começa lá atrás. Sem dúvida o atleta da frente pegando uma boa marcação, uma boa pressão, facilita pra nós que estamos ali atrás”, avaliou o zagueiro Negretti em contato com o NOVO.

O zagueiro de 31 anos ex-Náutico e América acredita que a atenção terá que ser dobrada para este duelo por conta do bom desempenho do ataque alvinegro. “Com uma equipe qualificada como o ABC, nós temos que ter muita atenção e fazer uma marcação forte porque sabemos que o ataque deles é muito qualificado. Então não podemos dar espaço”, diz.

Para Negretti, há um fator que dificulta ainda mais o duelo para o Globo nesta final. “Já estamos jogando com uma equipe como o ABC, que é muito qualificada, ainda mais eles jogando por dois resultados iguais, com certeza dificulta. Mas nós vamos trabalhar forte para conseguir o resultado positivo, que é o que nos interessa” destaca.

A vantagem se dá pelo ABC ter terminado a fase de classificação da Copa Cidade do Natal na primeira colocação. Assim, o Alvinegro terá a possibilidade de atuar por dois resultados iguais. Ou seja, se os dois jogos terminarem  empatados por 0 a 0, o ABC será campeão.

“Terminamos o turno em primeiro, então temos a vantagem do resultado. Mas não vamos sentar nessa vantagem. Nossa ideia é jogar para vencer e conseguir o resultado”, garantiu o meia Gegê, que será titular no Alvinegro.

O meia ainda não havia chegado ao clube no duelo entre ABC e Globo, no Frasqueirão, na primeira rodada, mas ouviu dos companheiros informações sobre o clube de Ceará-Mirim. “Falaram bem, que é uma boa equipe e com certeza vai nos dar trabalho. Estamos muito focados para fazer um grande jogo e sair com o resultado positivo”, destacou.