"Não me inclua no rol dos que querem perder", desabafa presidente do ABC

"Não me inclua no rol dos que querem perder", desabafa presidente do ABC

Compartilhe esse conteúdo

O presidente do ABC, Judas Tadeu, emitiu uma nota na manhã desta quinta-feira (20) para responder àqueles que queriam que o Alvinegro "entregasse" o segundo jogo da final para o Potiguar de Mossoró para prejudicar o América. O presidente destacou que: "Quem me quiser na presidência do ABC, ou em qualquer cargo, não me inclua no rol dos que querem perder ou que sejam a favor de derrotas".

O Alvinegro bateu o Time Macho por 2 a 1 na quarta-feira (19) na Arena das Dunas no segundo jogo da final e conquistou o título da Copa RN. Parte da torcida do Elefante, no entanto, não gostou do resultado.

Como já havia feito um placar elástico na primeira partida (4 a 0) e dificilmente perderia a taça, torcedores queriam que o time perdesse para o Potiguar para prejudicar o rival América. Se o Time Macho vencesse a partida, passaria o Dragão na classificação geral do Estadual e garantiria uma vaga na Série D - o que poderia deixar o time de Natal sem série na próxima temporada.

"O dirigente, em nome da torcida, passa o campeonato cobrando vitórias. Aí, vai pedir ou ordenar perder numa final de turno, valendo vaga na decisão, além da garantia do calendário 2018?", questionou Judas Tadeu. 

Mesmo com um time misto em campo, o ABC jogou sério e venceu o duelo por 2 a 1, com dois gols do atacante Nando, que assumiu a artilharia da competição.

Confira a nota completa do presidente do ABC

"Apesar da alegria da conquista da Copa RN 2017, ontem à noite, na Arena das Dunas, dormi muito mal e acordei querendo esclarecer minha posição à parte da imensa torcida alvinegra.

Quem me quiser na presidência do ABC, ou em qualquer cargo, não me inclua no rol dos que querem perder ou que sejam a favor de derrotas.

O dirigente, em nome da torcida, passa o campeonato cobrando vitórias. Aí, vai pedir ou ordenar perder numa final de turno, valendo vaga na decisão, além da garantia do calendário 2018?

Emoção é conquista, alegria!  Nosso clube tem história, vitórias e títulos. Objetivos alcançados com muitos sacrifícios. E não devemos comemorar  uma vitória? Esse clima esquisito, devido à rivalidade, ultrapassa os limites da razão."

ABC e Globo jogam final do Campeonato Potiguar dia 1º de maio

Compartilhe esse conteúdo

A semana de ABC e Globo foi de foco total para a final do Campeonato Potiguar, que acontece no dia 1º de maio, no Frasqueirão. Com preparações diferentes, até porque o Alvinegro só precisa empatar e a Águia tem de vencer o duelo, os dois times tiveram uma atenção em comum: as duas equipes trabalharam bem as finalizações.

Depois de não ter conseguido criar oportunidades no primeiro tempo do duelo no Barrettão, o time de Geninho voltou com outra cara na segunda etapa. Assim, conseguiu dominar a partida, marcou o gol com Echeveria, mas desperdiçou outras várias oportunidades de ampliar o placar.

Assim, o treinador dedicou parte dos treinos desta semana para corrigir esses erros e não correr o risco de desperdiçar gols que podem valer o título. O atacante Nando, artilheiro da competição com nove gols marcados, foi, inclusive, um dos jogadores que falaram sobre o fato. Ele explicou que uma das principais dificuldades de atuar contra o Globo é tomar a bola, já que o time de Ceará-Mirim preza pela posse e pela troca de passes.

Segundo ele, quando o Alvinegro conseguiu rápidas retomadas, a equipe evoluiu em campo, mas não soube concluir essa superioridade em gols, que poderia dar uma vantagem ainda maior à equipe nesta decisão.

“O Globo tem muita posse de bola. E a nossa dificuldade é para recuperar a bola. No jogo passado, no primeiro tempo a gente teve essa dificuldade, o professor falou com a gente no intervalo e no segundo tempo a gente voltou bem. Começamos a recuperar a bola bem rápido. E foi aí que a gente conseguiu as oportunidades de gol”, destacou o atacante.

“Ficamos tristes por não conseguir fazer os gols nas oportunidades que tivemos. Mas treinamos finalização e  na segunda-feira pode ter certeza que as oportunidades de gols que nós criarmos nós vamos marcar”, concluiu.

Nando, que tem nove gols na competição (dois a mais que Gegê) pode fechar a competição como artilheiro pelo segundo ano consecutivo - em 2016 ele marcou 16 vezes.
Isso pode encerrar um longo jejum: o Alvinegro não consegue ter dois artilheiros consecutivos no certame desde 1999, quando Sérgio Alves repetiu o que já havia conseguido em 1998.

“Fico feliz por estar participando disso tudo. Só tenho que agradecer a Deus pelo que está acontecendo na minha vida. Ano passado foi um ano maravilhoso para mim. Fui artilheiro com 15 gols, um número bem alto. Então espero ser artilheiro mais uma vez. Tenho certeza que no próximo jogo, nas oportunidades que aparecerem, eu vou conseguir fazer. Então só tenho tranquilidade que na hora que aparecer, eu vou fazer o gol”, destacou o jogador.

No Globo, o técnico Luizinho Lopes também destacou um tempo a mais para os treinos de finalização, inclusive com a equipe reserva, no primeiro treino após o jogo no Barrettão.
A equipe de Ceará-Mirim precisa vencer o duelo por pelo menos um gol de diferença para levar o jogo para os pênaltis, já que perdeu o jogo da ida, no estádio Barrettão, em Ceará-Mirim, por 1 a 0, e por isso será fundamental acertar o pé.

Além do trabalho com finalizações, a equipe também treinou posicionamento e marcação, além da posse de bola, característica do Globo durante o Campeonato Potiguar desse ano. O time deve ter a mesma base que entrou em campo no primeiro jogo da final, já que não tem suspensos nem lesionados.

CBF é multada por gritos homofóbicos de torcida

Compartilhe esse conteúdo

A CBF escapou de uma dura punição da Fifa nesta quinta-feira ao levar apenas uma multa e advertência da entidade por conta de gritos homofóbicos da torcida brasileira em jogo da seleção contra o Paraguai, no dia 28 de março, no Itaquerão, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. A entidade terá que desembolsar 35 mil francos suíços (cerca de R$ 111 mil).

De acordo com a Fifa, o Brasil infringiu dois artigos (65 e 67) do seu Código Disciplinar. E foi punido por "conduta imprópria dos seus torcedores (por casos de gritos homofóbicos e uso de sinalizadores em campo)". O valor da multa é o mais alto em comparação a outros países que também foram punidos por este mesmo motivo - a Argentina terá que pagar 20 mil francos suíços e o México, 10 mil, pelas mesmas infrações.

Não é por acaso. Trata-se da terceira punição aplicada ao Brasil por conta de gritos homofóbicos de torcedores em jogos da seleção em casa nestas Eliminatórias. Antes a CBF fora multada em 20 mil francos suíços (R$ 63 mil) e 25 mil francos suíços (R$ 79 mil) por causa de gritos de "bicha" nas arquibancadas da Arena da Amazônia e da Arena das Dunas, em jogos contra Colômbia e Bolívia, respectivamente. Ambos as partidas foram no ano passado.

Apesar da reincidência, o Brasil não sofreu proibição de jogar em um estádio específico, como já aconteceu com o Chile nestas Eliminatórias, no mesmo caso. No total, a CBF acumula multas no valor de R$ 253 mil por infrações da torcida.

O Brasil não foi o único punido pela Fifa nesta quinta. Na lista de sanções anunciada pela entidade está a Albânia, que sofreu a mais dura pena. Terá que desembolsar 100 mil francos suíços por causa de uma série de incidentes ocorridos durante a partida contra a Itália, pelas Eliminatórias Europeias.

O tumulto causado por sua torcida nas arquibancadas chegou a causar a interrupção do jogo disputado em Palermo. A principal infração foi a utilização de sinalizadores na partida, que também rendeu multa de 15 mil francos suíços à Itália. Já o Irã terá que pagar 50 mil francos suíços por incidentes protagonizados por sua torcida no duelo contra a China, também pelas Eliminatórias do Mundial da Rússia.

Presidente do Peñarol culpa Felipe Melo por briga generalizada

Compartilhe esse conteúdo

O presidente do Peñarol, Juan Pedro Damiani, culpou o volante Felipe Melo por toda a confusão ocorrida na noite desta quarta-feira, no estádio Campeón de Siglo, em Montevidéu, após a vitória do Palmeiras por 3 a 2, válida pelo Grupo 5 da Copa Libertadores.

"Felipe Melo gerou toda a violência. No futebol se ganha ou perde, mas nós não podemos permitir que isso transborde. Felipe Melo armou a confusão quando acertou um soco em Mier. Os jogadores foram à arquibancada para tentar apaziguar. É lamentável, viemos viver uma grande festa", disse o dirigente, em entrevista à rádio Sport 890.

Ao fim do jogo, os jogadores das duas equipes se envolveram em uma briga generalizada no gramado, que acabou se estendendo às arquibancadas. Os uruguaios tentaram agredir o volante Felipe Melo, que tentou se afastar do conflito. O palmeirense foi perseguido por Mier e deu um soco no atleta do Peñarol.

O volante brasileiro já havia sido protagonista no primeiro encontro jogos entre os dois times no Allianz Parque, quando acusou Gastón Rodríguez de racismo. O uruguaio teria chamado o brasileiro de "macaco" durante a partida.

O dirigente uruguaio também disse estar tranquilo sobre uma possível punição ao estádio Campeón de Siglo. "Falei com Héctor Baldassi (ex-juiz, membro da Comissão de Árbitro da Conmebol), e ele e o observador da partida me disseram que o problema foi entre jogadores e não com o estádio. Não creio que haja uma sanção", declarou.

Renan Barão decide mudar de categoria no UFC

Compartilhe esse conteúdo

O potiguar Renan Barão voltará a lutar entre pesos-galo (até 61kg), sua categoria de origem. O ex-campeão do UFC decidiu baixar de categoria após curta passagem pelo peso-pena (até 66kg), foram duas lutas no período. As informações são do Combate.com.

Barão teve uma derrota e uma vitória na divisão de cima. O potiguar, que está treinando nos Estados Unidos, não possui lutas agendadas para os próximos meses e aguarda por chamado dos diretores do UFC.

Quando subiu de categoria, Barão e sua equipe planejavam reduzir os efeitos causados pelo corte brusco de peso nas vésperas das lutas. Todavia, com o desempenho abaixo do esperado entre os pena, o potiguar refez o seu cronograma de treinamentos visando atingir mais facilmente os 61kg.

Após polêmica de torcida, Criciúma mostra apoio à Chape

Compartilhe esse conteúdo

A equipe sub-20 do Criciúma entrou em campo nesta terça-feira (25) para o confronto com o Palmeiras, pela Copa do Brasil da categoria, carregando uma faixa de apoio à Chapecoense.

Durante o fim de semana, em resposta a provocações pela derrota de 1 a 0 para o time catarinense, alguns torcedores do time fizeram alusões de mau-gosto ao acidente de avião que vitimou 71 pessoas, entre jogadores, jornalistas e comissários de bordo, no ano passado. 

A diretoria do Criciúma já havia repudiado o ato e decidiu suspender a torcida organizada dos jogos da equipe.