Rally Dakar 2017 - Pilotos param para descansar na Bolívia

Rally Dakar 2017 - Pilotos param para descansar na Bolívia

Compartilhe esse conteúdo

O catarinense Ricardo Martins tiveram pausa para merecido descanso em La Paz, capital da Bolívia. O piloto do Team Rinaldi superou os primeiros seis dias de desafios entre as motocicletas do Rally Dakar 2017, que teve início no último dia 2 em Assunção, no Paraguai. Com quase nove mil quilômetros de percurso, a caravana do maior rally do mundo cruza a rampa de chegada em Buenos Aires, Argentina, no dia 14 de janeiro. 

Para chegar na metade da jornada, o brasileiro precisou enfrentar situações extremas. “Passamos por muito calor, areia e, agora na altitude de La Paz, frio. Estamos congelando por aqui. A organização havia alertado que seria uma das provas mais difíceis já realizadas na América do Sul, e realmente está sendo”, contou Martins. “Apesar do grande número de baixas, seja por quebras ou por acidentes, estou ileso. Eu não tive nenhuma queda ou problema, absolutamente nada, e a moto está perfeita. Estou bastante satisfeito com os pneus Rinaldi HE 42, que estão indo muito bem nas longas quilometragens do Dakar.” 

A chuva impôs outro empecilho, tanto que a sexta etapa do roteiro, que seria realizada no último sábado (7) com início em Oruro (Bolívia), foi cancelada. “Foi um dia de deslocamento debaixo de muita chuva e grandes altitudes, próximas dos quatro mil metros nas dunas”, acrescentou. Martins é estreante no Rally Dakar e ainda precisou de rápida adaptação. “Senti um pouco a questão da navegação por bússula CAP, pois não tinha nenhuma experiência, mas já estou me saindo melhor. Tenho cumprido o planejado, que é ir com calma e não pensar no resultado, mas sim em acabar a prova, o que é uma grande vitória.”

O piloto do Team Rinaldi ocupa a 61ª colocação no ranking geral das motos. Na classe G2 (Marathon até 450cc), está em 13º lugar. O cronômetro do Rally Dakar volta a correr nesta segunda-feira (9), com 622 quilômetros de percurso entre La Paz e Uyuni, ainda na Bolívia. Os trechos cronometrados (especiais) somam 322km. As disputas serão em formato “maratona”, ou seja, os competidores não poderão contar com auxílio mecânico externo. Além de motos, a prova inclui quadriciclos, UTVs, carros e caminhões. 

Rally Dakar 2017 – Resultados
Classificação geral – Motocicletas

1 - SUNDERLAND (GBR) - KTM - 15:22:05
2 - QUINTANILLA (CHL) - HUSQVARNA - 15:34:05
3 - VAN BEVEREN (FRA) - YAMAHA - 15:38:12
61 - MARTINS (BRA) - YAMAHA - 20:28:23 - TEAM RINALDI

Classificação categoria G2 (Marathon até 450cc) 
1 - ESPANA MUNOZ (AND) - KTM - 17:17:13 
2 - MINAUDIER (FRA) - KTM - 17:53:48
3 - REIS (PRT) - KTM - 17:57:48
13 - MARTINS (BRA) - YAMAHA - 20:28:23 - TEAM RINALDI

Percurso*
9/1 - Etapa 7 (Maratona)
La Paz (BOL) / Uyuni (BOL) 
Percurso total de 622 km (322 km de trechos cronometrados)

10/1 - Etapa 8 
Uyuni (BOL) / Salta (ARG) 
Percurso total de 892 km (492 km de trechos cronometrados)

11/1 - Etapa 9
Salta (ARG) / Chilecito (ARG) 
Percurso total de 977 km (406 km de trechos cronometrados)

12/1 - Etapa 10
Chilecito (ARG) / San Juan (ARG) 
Percurso total de 751 km (449 km de trechos cronometrados)

13/1 - Etapa 11
San Juan (ARG) / Rio Cuarto (ARG) 
Percurso total de 754 km (288 km de trechos cronometrados)

14/1 - Etapa 12
Rio Cuarto (ARG) / Buenos Aires (ARG) 
Percurso total de 786 km (64 km de trechos cronometrados)