Artista poderá concorrer ao Oscar com o gênero que se identificar

Artista poderá concorrer ao Oscar com o gênero que se identificar

Compartilhe esse conteúdo

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood (AMPAS), que organiza o Oscar, deu abertura para uma possibilidade pioneira e bastante inclusiva. Agora, candidatos transgêneros ou de gênero fluído poderão optar por concorrer na categoria que se sentirem mais confortáveis (homem ou mulher). 

O babado foi rasgado pela Kelly Mantle, que atualmente faz 'a linha' Liniker e não define seu gênero. Para quem tá achando o rostinho dela familiar, a gata já participou do reality RuPaul’s Drag Race e há muitos anos atua em Hollywood.

A bicha é bem e pretende se candidatar ao Oscar de coadjuvante pelo filme Confessions of a Womanizer, dirigido por Miguel Ali.

Jogando bem a real, as chances dela conseguir a indicação são quase zero. O filme não teve grande repercussão na crítica e outros artistas de peso já estão sendo considerados quase como certo na disputa (entre eles, Viola Davis, Michelle Williams, Hugh Grant, Mahershala Ali e Jeff Bridges). Mas, a esperança é a última que morre e a verdade é que só o fato de isso ser possível já representa uma imensa vitória para a comunidade trans.

“Eu firmemente acredito que a comunidade de artistas andróginos/transgêneros é o recurso mais mal aproveitado por Hollywood. Nós precisamos lhes dar mais atenção e, fazendo isso, criaremos mais empatia por nossos irmãos e irmãs andróginos/transgênero”, comentou Kelly Mantle em sua conta no Twitter..

A cerimônia do Oscar 2017 acontece em 26 de fevereiro e os indicados devem ser anunciados em 24 de janeiro.