Vladimir Putin recua e decide não expulsar diplomatas norte-americanos

Vladimir Putin recua e decide não expulsar diplomatas norte-americanos

Compartilhe esse conteúdo

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou que "não vai expulsar" diplomatas norte-americanos em resposta à recente expulsão dos Estados Unidos, nesta quinta-feira (29), de 35 diplomatas russos.  As informações são da Agência Ansa.
 
Segundo o comunicado do Kremlin, a "Rússia se reserva ao direito" de responder aos EUA, "mas não caíremos ao nível de 'diplomacia de cozinha', irresponsável, e daremos os próximos passos da retomada das relações russo-americanas partindo da política que será conduzida pela administração do recém-eleito presidente Donald Trump", informou Putin nesta sexta-feira (30).
 
Para ele, a atitude do presidente Barack Obama foi "hostil" e "contradiz os interesses principais dos povos russo e norte-americano, tendo em conta a responsabilidade particular da Rússia e dos EUA para garantir a segurança global". O mandatário ainda afirma que o que Washington fez "danifica o sistema inteiro de relações internacionais".
 
Mais cedo, Putin recebeu do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, uma lista com 35 nomes de diplomatas americanos que seriam declarados "persona non grata" pela Rússia. Segundo Lavrov, 31 deles atuam na embaixada americana em Moscou e quatro no consulado geral em São Petersburgo. "Agiremos segundo o princípio da reciprocidade", afirmou o ministro sobre a medida.