Cresce procura pelo RN entre turistas brasileiros e da América do Sul

Cresce procura pelo RN entre turistas brasileiros e da América do Sul

Compartilhe esse conteúdo

Natal na rota da valorização do turismo. A capital potiguar já aparece como terceiro maior destino do Nordeste, ficando atrás apenas de Porto Seguro e Fortaleza, de acordo com a lista da operadora de turismo CVC. A capital potiguar foi, inclusive, o destino que mais apresentou crescimento na região, com o aumento de 26% no ano de 2015 se comparado com o mesmo período de 2014.
 
Somente em janeiro deste ano, Natal registrou 86% de ocupação hoteleira. O número é 5% superior a 2015, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte. Pegando carona em uma série histórica, a ocupação média aumentou 20% levando em conta os anos de 2014 e 2015, que apresentaram 48% e 55,42%, respectivamente. Os dados também são da ABIH.
 
A arrecadação do turismo potiguar no ano passado foi de cerca de R$ 3,9 bilhões. Em 2014 foi de R$ 800 milhões. E mesmo em meio à instabilidade econômica que vivência o país, o último feriado apresentou índice satisfatório. A ocupação hoteleira na Semana Santa deste ano foi de 80%. No ano anterior foi de 73%.
 
A notícia foi compartilhada e comemorada pelo governador Robinson Faria em rede social. “Estou satisfeito em ver o resultado do nosso trabalho fortalecendo a atividade turística, fomentando a economia do nosso estado, gerando empresa e renda aos potiguares”, disse ele na publicação.
 
Outro dado é que uma das principais agências virtuais de viagem, a Decolar.com, também mostrou planilha em que Natal aparece como destino mais procurado do Nordeste em 2015. Segundo pesquisa deles, fora o turista brasileiro, com 58,69% da demanda, o argentino é quem mais procurou Natal, com praticamente o restante do percentual: 38,64%, seguido do Chile, com 1,87%.
 
Todos esses números foram apresentados pelo governo do estado durante o 45º Encontro Comercial Braztoa promovido dentro do WTM Latin America 2016, que ocorreu em São Paulo na última semana e reuniu mais de 650 expositores de diversos países.
 
O Estado foi representado por uma comitiva de 30 pessoas, entre empresários do setor, servidores da pasta de turismo do RN e o governador do Estado.
“No ano passado já registramos um crescimento no turismo do RN superior a 20%, mas meu principal ob-jetivo é fortalecer cada vez mais a atividade, gerando emprego e renda para o povo potiguar. Especialmente em um ano difícil para a econo-mia, o turismo precisa e deve receber uma atenção especial”, declarou o governador Robinson Faria.
Fatores para crescimento
 
Para o secretário de Turismo do estado, os números refletem o trabalho que o governo vem fazendo desde o início da gestão. 
“Desde o começo o governador sabia da importância de investir no turismo muito pela sua importância e reflexos diretos na economia”, disse. Ele ainda destacou que esse tipo de trabalho é novo no estado. “Antes nenhum outro governo investiu tanto no turismo”.
Para Ruy Gaspar, alguns fatores colaboraram para o crescimento, dentre eles a redução do ICMS incidente sobre o querosene de aviação, passando de 17% para 12%, o que propiciou ao governo assegurar 11 novos voos nacionais (quatro para São Paulo, quatro para Belo Horizonte, um para Campinas (SP), um para Goiânia e um para Brasília), a retomada das parcerias com as principais operadoras do Brasil (CVC, Visual, Tam Viagens, Azul Viagens e Hotel Urbano), pela primeira vez o RN participou da Feira de Lisboa com estande próprio e a articula-ção para o HUB da Latam.
Além desses, o governo assegurou 600 voos extras com a CVC durante o período de alta estação 2015/2016 (de dezembro ao final de fevereiro), o montante gerado pelos eventos captados pelo Natal Convention Bureau, por exemplo, subiu de R$ 63,6 milhões, em 2014, para R$ 77,8 milhões em 2015, revelou a gestão. 
Com os recursos próprios do governo, segundo projetos previstos para este ano pela Secretaria Estadual do Turismo, estão as melhorias para o Centro de Convenções, com  um novo pórtico, reforma do auditório principal, pintura de estruturas metálicas do pavilhão Morton Mariz e reforma dos banheiros.
Feira de oportunidades
No estande do RN, que contou com 50 metros quadrados, os visitantes receberam informações sobre o destino, as praias, cidades e as diversas vertentes oferecidas para atender aos turistas, como a gastronomia, o turismo de aventura, religioso, entre outros. Além disso, puderam degustar da castanha de caju, mel, caipifrutas de frutas regionais, a famosa paçoca de pilão e o camarão na manteiga da Dona Adalva, que atua há anos na culinária regional com restaurante em Pirangi.
Também foram divulgados os municípios de Mossoró e Santa Cruz, que trataram diretamente com as operadoras de todo o mundo sobre os potenciais desses municípios. Com isso, destaca Ruy Gaspar, titular da Secretaria Estadual do Turismo (Setur), foi possível contatar parceiros e futuros parceiros nacionais e internacionais do setor para alavancar ainda mais o turismo no Estado, “o que o torna o evento mais uma grande exibição dos potenciais do estado”. Segundo ele, uma comotiva formada por agentes de viagens e jornalistas peruanos vêm a Natal em setembro para conhecer o destino. O objetivo é apresentar as belezas do estado para, na sequência, poder vendê-lo.
“Recebi visita de pelo menos dez operadores perua-nos em nosso estande. Eles estão em busca de novos destinos no Brasil e Natal está na preferência”, complementou a presidente da Empresa Po-tiguar de Promoção Turística (Emprotur), Aninha Costa, que também ressaltou a participação do RN nesses eventos de turismo e o foco em alguns mercados potenciais ao fomento do turismo potiguar.
De acordo com ela, a gestão vai buscar viabilizar famtours e press trips, para “também consolidar esse mercado para nosso Estado”, comemorou ela, que também recebeu operadores de outros países latino americanos, além da Alemanha, Espanha e Itália. E além de fechar esse city tour, o secretário teve uma reunião com representantes da presidência da Inframérica. “Eles disseram que está caminhando”, referiu-se a definição do local onde será instalado o primeiro hub doméstico e internacional do grupo Latan no Nordeste, no qual o estado participa da seleção.
Além de Natal, Fortaleza e Recife estão na disputa para receber o centro de conexões de voos. O projeto prevê a geração de 10 mil empregos diretos e indiretos, bem como vai trazer um aporte de investimentos na ordem de R$ 5 bilhões de reais. E no último estudo sobre hub da Latam Airlines, em 2018, o número de passageiros no aeroporto que ganhar o hub deverá chegar a 3,2 milhões por ano, em 36 aeronaves operadas diariamente através do terminal escolhido.