No Twitter é mais legal 01 - Oscar 2016

No Twitter é mais legal 01 - Oscar 2016

Compartilhe esse conteúdo

Estamos em 2016 e o Twitter, a rede social que surgiu no final da última década, segue sendo, para mim, a mais interessante, atrativa e divertida opção dentre os sítios de relacionamento que há por aí. 

No site do passarinho azul, é possível encontrar mais facilmente informação de verdade, pois o propósito dos usuários que continuam usando a rede social com frequência está muito mais em informar do que em fofocar. São jornalistas, autores ou bons leitores que o tempo todo nos passam links de textos e/ou vídeos edificantes, informativos ou, vá lá, engraçados, pois outra característica forte do Twitter é preservar o espírito picaresco de ousadia e alegria com muito mais sofisticação do que o humor grosseiro 1.0 que vemos no Facebook ou o chorume deliberado que circula pelos grupos de WhatsApp. Isso sem falar nas redes baseadas puramente em imagens como o Instagram e o descartável Snapchat que são bem legais, mas limitam-se à forma em detrimento do conteúdo. 

Outra vantagem do Twitter em relação ao Facebook, por exemplo, é que lá você só vê o que quer e realmente vê tudo o que as pessoas que escolheu seguir postam. Não existe um algoritmo fazendo escolhas por você. É você quem edita o conteúdo que vai aparecer em sua linha do tempo. Além disso, o formato limitado de 140 carcteres estimula a criatividade ao mesmo tempo em que minimiza a possibilidade de bobagens que um usuário possa dizer, uma vez que os idiotas têm extrema dificuldade em ser sucintos. 

Uma boa oportunidade de testemunhar a superioridade do Twitter sobre as demais redes sociais é em eventos como a exibição do novo episódio de uma série de sucesso, um derradeiro capítulo de novela ou, como ocorreu no último domingo, o Oscar (uma premiação americana que é uma epécie de Troféu Imprensa, mas voltado unicamente para o cinema.). Na Copa do Mundo de 2014, por exemplo, o passarinho azul voou bem mais alto que qualquer um dos seus concorrentes no que tange a relevância das postagens. 

Mas vamos a alguns dos melhores tweets que surgiram em minha TL durante a noite de premiação que consagrou Mad Max e Leonardo Di Caprio. 

01 - BOTANDO ORDEM - O @chinasalada tentou criar regras que elevassem o nível do humor. 

 

02 - TAPETE VERMELHO - Foi dada a largada! E o @haddad_femando gostou da cor do tapete. 

03 - QUER QUE EU DESENHE? - A talentosa @ilustralu, uma celebridade da Internet fez uma arte com suas expectativas para a grande noite. 

 

04 - INFORMAÇÃO - No Twitter, a informação de qualidade marca presença. O correspondente brasileiro em Los Angeles, @rodrigosalem, nos brindou com um artigo bem bacana. 

 

05 - BOTANDO ORDEM 2 - Na mesma noite do Oscar, haveria também episódio novo da série "The Walking Dead" e formação de paredão no BBB. Houve quem quisesse organizar as coisas. 

 

06 - TORCIDA - O pessoal começou a postar seus favoritos para alguns prêmios. 

 

07 - COMENTÁRIOS- As pessoas começaram a fazer suas colocações acerca dos atores e atrizes, como fez o jovem @joaoluisjr. 

 

08 - OSCAR ALHO - As pessoas começaram a fazer suas colocações acerca dos atores e atrizes, como fez o jovem @joaoluisjr. 

 

09 - LEMBRANÇAS - Alguns filmes que não concorreram, os chamados injustiçados, começam a ser lembrados pelo público, como este de Mauro Naves xingando Neto.

 

10- RECORDAR É VIVER - Um dos baratos do Twitter são os retuítes fora de contexto, como estes de Rubens Edwald Filho.

 

11- RESULTADOS - Os resultados da premiação começam a dominar os comentários como este da jornalista @atalija.

 

12- SAGACIDADE - O tweet a seguir está de parabéns. É um exemplo do que a inteligência pode produzir em curtos espaços. 

 
 

13- GLÓRIA DO CINEMA NACIONAL - Foi aí que o fenômeno Glória Pires começou a acontecer. As pessoas que estavam assistindo na Globo davam conta das gafes da atriz. 

 

 

14- AND THE OSCAR GOES TO - No final, os grandes vencedores passaram a dominar as postagens.

 

 

 

15- CABOU-SE O QUE ERA DOCE - A dor do parto é grande, mas sempre temos que partir.