Após esforços, baleia encalhada em São Miguel do Gostoso não resiste

Após esforços, baleia encalhada em São Miguel do Gostoso não resiste

Compartilhe esse conteúdo

Após mais de 12h de tentativas frustadadas de desencalhar a baleia jubarte na Praia de Tourinhos, em São Miguel do Gostoso, o animal não resistiu e morreu na noite dessa quinta-feira. O encalhe aconteceu por volta das 8h da manhã e logo em seguida, a população e voluntários da Associação de Meio Ambiente, Cultura e Justiça Social (Amjus), que trabalham na preservação das tartarugas marinhas na região, começaram a tentar manter a baleia hidratada enquanto aguardam equipe de biólogos e veterinários da UFRN e UERN. 

"Uma retroescavadeira chegou a ser usada para formar um lago na área que a baleia se encontrava, pois o encalhe aconteceu no pico de maré baixa", conta Heldene Santos, presidente da Amjus. Com a chegada da equipe de resgate do Projeto Cetáceos da Costa Branca, da UERN, foi organizado um mutirão com barcos do litoral para rebocar a baleia para o mar, mas após duas tentativas, o animal voltou para a orla e encalhou novamente. 

Com a maré alta, o acesso ao animal ficou prejudicado, mas a equipe continuou de prontidão até a noite, quando foi constatado o óbito. Agora, segundo Heldene, o procedimento padrão é a "retirada do mar, recorte e retirada de amostras para biópsia" e em seguida ela será enterrada. Pelas redes sociais, voluntários que trabalharam ao longo do dia na operação, lamentaram a morte da baleia: