Força Nacional envia aeronave para apoiar operações em Natal

Compartilhe esse conteúdo

A Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) enviou para Natal um helicóptero para apoiar as operações realizadas na capital potiguar e que fazem parte do Plano Nacional de Segurança Pública.

A aeronave será utilizada de acordo com a necessidade das forças de segurança estaduais, que estão atuando em parceria com os 120 integrantes da FNSP que estão na cidade desde o dia 15 de fevereiro – parte do efetivo chegou nos últimos dias. Para as ações com o helicóptero, o Ministério da Justiça enviou uma equipe do Grupamento Aéreo da Força Nacional.

A FNSP tem atuado na ostensividade nas ruas e operações com barreiras itinerantes, apoiando também a Polícia Militar local. As ações ainda contemplam patrulhamento nas áreas bancárias e no combate a redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs).

O apoio às investigações de CVLIs, inclusive, também já começou, com o levantamento de dados e planejamento estratégico para investigação de homicídios, realizado em apoio à polícia civil potiguar. Essas equipes da Força Nacional – são 23 da polícia judiciária e 6 peritos - já estão, respectivamente, estudando inquéritos e confeccionando laudos.

Alcaçuz tem mais de cem “processos sem preso”

Compartilhe esse conteúdo

O Departamento Penitenciário Nacional divulgou hoje os resultados dação “Justiça e Cidadania”, realiza na unidade entre os dias 23 e 25 de março. A mobilização teve apoio da Ouvidoria Nacional dos Serviços Penais, com objetivo de prestar assistência judiciária, oferecer atendimento médico e fazer um diagnóstico das necessidades do sistema prisional.

De acordo com a Defensora Pública do Pará, Ana Isabel Santos, que também participou da ação, em Alcaçuz “há uma total falta de controle” e em mais de cem processos analisados ninguém soube informar o paradeiro do preso. Em outros 126 casos, o detento já deveria ter tido progressão do regime, mas a comarca de Nísia Floresta, município que abriga Alcaçuz, não tem um sistema judiciário estruturado o suficiente para dar encaminhamento aos processos.

Durante a apresentação dos resultados da ação, o Governo do Estado recebeu uma pasta com a identificação dos 1.303 detentos da maior unidade prisional do estado. Os documentos também apresentam o prontuário médico e a situação jurídica dos presos. De acordo com o Secretário de Justiça e Cidadania do estado, Wallber Virgolino, o Rio Grande do Norte deve dar continuidade ao trabalho e a próxima etapa é a realização de ações nos Centro de Detenção Provisória (CDP).

Os resultados da ação Justiça e Cidadania também mostram que as principais dificuldades dos apenados é a redistribuição de produtos básicos como alimentação, medicamentos, roupas, sapatos e produtos de higiene pessoal. Os apenados também encontram dificuldades para se comunicar com os familiares e falta esclarecimento sobre a própria situação jurídica e segurança física.

De acordo com a diretora do Sistema Penitenciário Federal, Cintia Rangel, é preciso realizar projetos integrados de segurança pública que garantam direitos fundamentais e assistência aos apenados para que as cenas da rebelião não se repitam.

“O que vi quando cheguei em Alcaçuz foram cenas que me impactam até hoje. Pressos escravizados por facções, pagando pelo repasse de alimentos e submetendo suas famílias a condições degradantes para garantir o poder da facção. Antigamente, existia uma ideia de que segurança pública não precisava de assistência, mas assistência e garantia de direitos fundamentais é solução para que os presos não precisem recorrer às facções”, ressalta Cintia Rangel.

Saiba quem são os dez bandidos mais procurados do estado

Compartilhe esse conteúdo

Dentre as mais de 11.300 pessoas que atualmente estão foragidas no Rio Grande do Norte, existem algumas tidas como os mais violentos criminosos que atuam em terras potiguares. São os homens da lista negra das forças de Segurança Pública o Estado. O NOVO conseguiu junto a Delegacia Especializada de Capturas (Decap) a lista dos 10 fugitivos da Justiça considerados os mais procurados pela polícia, seja pela periculosidade, alto grau de violência ou ainda pela quantidade de tempo que estão sumidos no mundo.

Os dez têm mandados prisão em aberto por conta de diferentes processos que contra eles tramitam no Tribunal de Justiça do RN. Assassinatos bárbaros, roubos, tráfico de drogas, entre outros delitos que enchem a ficha desses criminosos. Os 10 citados, juntos, podem atingir mais de 200 anos de pena se obtiverem a condenação máxima pelos crimes que ainda respondem junto à Justiça Estadual, de acordo com o site de pesquisa do TJ. Isso sem contar os delitos que ainda há suspeita sobre a autoria e podem ser atribuídos a alguns deles.

Membros de facções criminosas e fugitivos de diferentes estabelecimentos prisionais do RN estão na listagem. Alguns deles, inclusive, escaparam na fuga em massa registrada durante o massacre da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em janeiro. Outros estão há anos no banco de mandados de prisão em aberto, sem que se tenha notícia de seu paradeiro.

Homens que matam a sangue frio e enfrentam a polícia sem temor, chegando até a desmoralizar os agentes da lei em ocorrências no interior do estado.

Apesar de as fotografias darem a possibilidade de reconhecimento e consequente captura dos foragidos, a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania se negou a ceder as imagens dos homens mais procurados do RN para a reportagem. Contudo o NOVO conseguiu na internet esses arquivos e mostra a cara desses bandidos, que são considerados de alta periculosidade.

Quem souber qualquer informação a respeito deles pode denunciar através do telefone 181, usado pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social para receber informações.

Asclepíades Santos de Souza, Conhecido como Pi


Número 1 da lista. Sempre está nas listas de procurados, de acordo com a Decap. Pi é conhecido por sua violência durante os assaltos que pratica. Com processos em trâmite por tráfico, homicídio qualificado, roubo e roubo majorado, Asclepíades Pi é alvo comum de operações da Força Nacional. Segundo os agentes da Decap, ele é suspeito de vários outros assassinatos. Dentre os casos famosos que são atribuídos a Pi está o assalto à propriedade do ex-senador Fernando Bezerra. Pi anda sempre junto com outro foragido: Tirinete.

Severino dos Ramos Feliciano Simão, Tirinete

Tirinete fugiu da Penitenciária Estadual de Alcaçuz junto com Pi, em fevereiro de 2016. No site do TJ consta dois processos por tráfico de drogas. Como é indicado pela polícia como sendo integrante da mesma quadrilha de Asclepíades, a ele também são atribuídos os crimes de assalto com autoria suspeita de Pi. Durante a Operação Alcateia do MP, realizada em 2016, Severino Tirinete recebeu mandado de prisão enquanto já estava recluso. Ele foi apontado como membro do conselho do Sindicato do Crime do RN.

Laerte Ambrósio de Oliveira

Laerte é suspeito de envolvimento com assaltos a caixa-forte, estouros de caixas eletrônicos, Correios e grandes mansões da capital potiguar. Trata-se do que a polícia chama de “clínico geral”. Foi preso pela primeira vez aos 18 anos, em 2006, sob suspeita de roubar carros de luxo. Pouco tempo depois Laerte foi resgatado de dentro da delegacia, sendo detido novamente só em 2015. Agora ele escapou na última fuga de Alcaçuz. Há no site do TJ processos de Laerte pelos crimes de homicídio qualificado, roubo majorado, formação de quadrilha e porte ilegal de arma.

Reinaldo da Silva Xavier, Tinho da Santa


Porte ilegal de armas, falsidade ideológica, homicídios, roubos. São sete os processos no site do TJ contra Tinho da Santa. O foragido já chegou a ameaçar policiais do 5º Batalhão da Polícia Militar e da 10ª DP. Segundo os agentes da Delegacia de Capturas, Tinho é suspeito de ter participado do assassinato de Paola Paloma da Silva, morta a tiros em frente à Catedral metropolitana em julho de 2014. Naquele mesmo ano ele foi detido sob mandado de prisão temporária. Pouco tempo depois escapou do presídio. Está à solta desde então.

Bruno Borges da Silva, Bruno Mezenga


Procurado há anos, responde a dois processos de homicídio registrados no site do Tribunal de Justiça. “Altamente perigoso”, foi como classificaram os agentes da Delegacia de Capturas. Apesar dos processos por assassinato, os policiais indicam que há suspeita de que Bruno tem participação em diversos assaltos, nos quais atuava com bastante violência. Havia em Natal dois Bruno Mezenga, um de Mãe Luíza, que foi morto, e o do Vale Dourado, que permanece foragido.

Luiz Veríssimo de Lima


Luiz Veríssimo de Lima é um dos homens mais procurados pela polícia, pela atrocidade e crueldade com que cometeu seu único crime. Matou a golpes de facão sua companheira Magali Maria de Albuquerque. O assassinato aconteceu no Gramoré, na Zona Norte, após uma briga do casal. Magali ficou com os membros pendurados por conta do golpe e precisou se arrastar para pedir ajuda, mas morreu em seguida. Desde aquele 8 de maio de 2011,quando praticou o homicídio, Luiz não foi mais visto. A fotografia dele circulou durante anos pelas delegacias de Natal, na tentativa de que fosse identificado.

Antônio Zilvan da Silva, Nem do Camarão (sem foto)

“Perigosíssimo”, resumem os policiais da Delegacia de Capturas. Nem do Camarão é um dos que estão na lista dos homens que há anos são caçados pela Polícia Civil. Contra ele há mandados em aberto de 2012 até 2015. De acordo com o site de consultas processuais do Tribunal de Justiça do Estado, Nem responde atualmente a quatro homicídios qualificados e um simples. Temido pela frieza, o criminoso é um dos 10 homens mais perigosos que permanecem foragidos no Rio Grande do Norte. Os assassinatos pelos quais já foi condenado, um de 1994, somam mais de 20 anos de reclusão.

Natan Derok Oliveira do Nascimento



Natan Derok é um dos sujeitos mais perigosos da Zona Leste de Natal. Oriundo do bairro de Mãe Luíza, é apontado como participante de um grupo de criminosos que age com frequência na região. Os agentes da Decap afirmam que ele estava entre os assaltantes que levaram o carro do vice-governador Fabio Dantas em Areia Preta, na frente da casa do governador Robinson Faria. No site do Tribunal de Justiça consta processos de homicídio e roubo contra Natan, além de posse de droga.

Edmilson Guilherme de Aquino, Maguila


Três assassinatos, roubo, tráfico de drogas são atribuídos a Edmilson Guilherme de Aquino, conhecido por Maguila. Há anos a Delegacia Especializada de Capturas procura pelo foragido, sem notícias. Há cinco mandados de prisão em aberto contra ele, datados de 2012 e 2013. Há pelo menos cinco anos a Justiça quer saber onde está Maguila. Segundo os agentes da Delegacia Especializada de Capturas, Edmilson Maguila participou de uma série de crimes e depois sumiu.

João Batista de Souza, o Dão de Madalena


Dão de Madalena é natural de Sousa, na Paraíba. De acordo com os agentes da Delegacia Especializada de Capturas, há registro de que ele atua realizando crimes na região da divisa entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba. Dão escapou da Penitenciária Estadual de Alcaçuz durante as rebeliões de janeiro. No Tribunal de Justiça consta contra ele um processo por roubo cometido no Rio Grande do Norte. Contudo a polícia acredita que há muito mais crimes dos quais ele participou no interior.

Homem que atirou em promotores se entrega à Polícia

Compartilhe esse conteúdo

Guilherme Wanderley,tem 44 anos, que atirou em dois promotores do Ministério Público do RN, se entregou ontem no início da tarde no 5º Distrito da Polícia Civil, em Lagoa Nova, um dia depois de balear os dois promotores de Justiça. Agora, será indiciado por tentativa de homicídio qualificado.

O procurador adjunto do Ministério Público do RN Jovino Pereira e o promotor de justiça Wendel Bethoven foram transferidos do Hospital Walfredo Gurgel para dois hospitais particulares de Natal na manhã de ontem (25). Ambos foram socorridos pela SAMU e encaminhados ao Walfredo Gurgel após serem alvos de disparos em atentado no prédio do MPRN na sexta-feira (25) por volta das 11h30.

O procurador Jovino Pereira foi atingido duas vezes no abdômen e na tarde de sexta-feira passou por uma laparotomia exploratória. Seu estado clínico era mais delicado, mas assim que considerado estável pelos médicos do HWG, foi transferido para o Hospital São Lucas a pedido dos familiares.

O promotor Wendel Bethoven foi atingido nas costas e chegou ao hospital com um quadro de hemorragia. Após a conclusão dos procedimentos cirúrgicos e da liberação do HWG foi transferido para o Hospital do Coração. Ambos estão se recuperando e apresentam quadro estável, segundo informou a Assessoria de Imprensa do Ministério Público.

Os disparos foram feitos pelo funcionário do Ministério Público Guilherme Wanderley, assessor jurídico do órgão, que foi exonerado de seu cargo comissionado no órgão, mas continua sendo servidor do MPRN até que o processo seja concluído. No momento do atentado, Jovino Pereira e Wendel Bethoven participavam de uma reunião na sala do procurador geral Reinaldo Reis. A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Estado, ontem.

Em coletiva de imprensa, na noite de sexta-feira (24), o  procurador-geral de Justiça disse que também era alvo do atentado, mas conseguiu escapar ileso. Em nota publicada no portal do Ministério Público, Reinaldo Reis agradece a todas as pessoas envolvidas no socorro de Wendel Bethoven e Jovino Pereira e afirma que o atentado foi motivado por questões profissionais.

“Os disparos foram feitos contra o procurador-geral de justiça, o procurador adjunto e o promotor não por aspectos pessoais dos ocupantes desses cargos, mas por defendermos e implementarmos idéias com as quais não concordava o atirador. Ele deixou isso claro nos documentos que jogou em cima de minha mesa, antes de começar sua barbárie”, relatou  o procurador geral, Reinaldo Reis.

A Associação do Ministério Público do RN também emitiu uma oficial em que se diz consternada com a atitude violenta e exige a prisão do autor dos disparos.
“Ressaltamos que à luz da dignidade da pessoa humana não há qualquer justificativa aceitável para as agressões perpetradas hoje, notadamente se decorrentes de mera divergência de ideias ou da discordância quanto a diretrizes administrativas. Por outro lado, esperamos que o autor dos crimes seja preso o quanto antes, e punido com a seriedade devida, na forma da Lei”, declara a nota.

A organização também solicita o apoio da sociedade através da divulgação de informações que possam ser relevantes para localizar Guilherme Wanderley “[A Associação] pede o apoio da sociedade em geral para denunciar à Secretaria de Defesa Social e Segurança Pública (ligue 181) repassando qualquer dado que possa auxiliar na captura do autor de tais atos”.

ENTENDA O CASO
Na sexta-feira (24) por volta das 11h30, o assessor jurídico do Ministério Público do Rio Grande do Norte Guilherme Wanderley, 44, entrou na sede do órgão armado e invadiu uma reunião que acontecia na sala do procurador geral de justiça, Reinaldo Reis, localizada no segundo andar do prédio.

Jovens são autuadas por tráfico após venderem brownie de maconha no Rio

Compartilhe esse conteúdo

Duas jovens foram presas por vender brownies feitos com maconha na madruga desde sábado, 25, na Lapa, bairro boêmio da região central do Rio. Levadas pela Polícia Militar para a 5ª Delegacia de Polícia (DP), Thayná Lahass Souza Santos, de 21 anos, e Ágatha Reis Rodrigues, de 18, foram autuadas por tráfico de drogas.

Segunda nota divulgada pela assessoria de imprensa do governo do Estado do Rio, as jovens foram abordadas por agentes da Operação Lapa Presente, projeto de policiamento de proximidade da Secretaria Estadual de Segurança, em parceria com a Fecomércio-RJ.

"Uma equipe que patrulhava o local teve a atenção voltada para Thayná, que estava com um cigarro de maconha, e abordou a dupla", diz a nota. Segundo o governo do Estado, as mulheres levavam 47 brownies, uma receita do doce, indicando que continha a droga, e R$ 118. "O material apreendido foi encaminhado à perícia, que confirmou a presença de maconha nos doces", afirma o texto.

Veja trechos da carta que o servidor Guilherme Wanderley escreveu aos procuradores

Compartilhe esse conteúdo

Em carta entregue ao procurador-geral de Justiça por volta das 11h30 antes de efetuar disparos que atingiu dois membros do Ministério Público do Rio Grande do Norte, o servidor Guilherme Wanderley Lopes da Silva dá pistas de sua premeditação do crime. Ele se entregou ontem na 5ª DP, mais de 24 horas depois de ter cometido o atentado contra a vida dos promotores.

Na carta ao procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima e ao procurador-geral adjunto Jovino Pereira da Costa Sobrinho que ele entregou em mãos a Rinaldo, na sexta-feira passada momentos antes de fazer os disparos, Wanderley deixou, por escrito, pedidos de exoneração de ambos sui generis, de ambos os procuradores, onde há campos para a data e assinaturas de suas vítimas.

Na ação criminosa, foram baleados o procurador-geral adjunto de Justiça, Jovino Pereira da Costa Sobrinho, e o promotor Wendell Bethoven, que estão internados em situação estável, segundo a assessoria do Ministério Público. Ele foram cirurgiados no hospital Walfredo Gurgel e depois transferidos para hospitais particulares.

No texto enderaçado a Rinaldo Reis, a quem se refere como "vulgo Ruinaldo", o ex-assessor do Ministério Público, exonerado dessa função no Diário Oficial deste sábado (25).

Wanderley inicia a "Carta a todos que compõem este Ministério Público e ao povo brasileiro" dizendo que não conseguirá ser breve mas que vai encurtar o texto o "máximo que puder".

Sobre Rinaldo Reis ele diz: "Hoje aconteceu o 'impeachment qualificado' (pelo menos) do Prucurador-Geral de Justiça e do Procurador-Geral Adjunto".

no item 1 da carta, ele escreve "Por que matar Rinaldo, Jovino e Wendell? Ora, o motivo é intuitivo: legítima defesa sui generis própria e alheia. Alguém precisava fazer algo efetivo e dar uma resposta a esse genuíno crime organizado.

Leia trechos sobre Rinaldo Reis:

"Notem que, o impeachment convencional não seria possível, tendo em vista que Rinaldo sabia se articular muito bem e, relembrando a eleição, conseguiu 132 votos a favor e 82 contra e, como consequência, logrou êxito na candidatura do citado cargo. E não parou por aí, a maioria da Assembléia Legislativa está com ele". O Tribunal de Justiça está meio em cima do muro".

"A eleição de Rinaldo e sua gangue foi uma das maiores decepções da minha vida..."

A proposta de Rinaldo de melhorias salariais e de benefícios para os membros foi decisiva e suficiente para estes deixaram-se vendar e vender..."

"Na verdade, desde abril de 2013, foi o epicentro, pois, nesse ano, foi engendrado meu plano infalível para destronar esse déspota mais ou menos esclarecido e alguns de seus capangas..."

"O déspota conquistou muito adeptos, grandes homens mas que foram corrompidos ou, no mínimo, indiferentes..."

"O homem, em geral, prefere a perseguição e, no caso dele isso ganha contornos ainda mais repugnantes, pois significa descumprir as leis e inúmeros princípios de direito administrativo por quem deveria ser fiscal da lei. "

"O RR (Rinaldo Reis Pilatos), apesar de idolatrar conflitos, não entende nem mesmo de regras básicas do ofício da guerra..."

"Ele inspira tremenda má influência..."

No item 3,, "Quem é Rinaldo Reis de Lima?" ele começa assim: "Não sei ao certo, nem ele sabe. Trata-se de um homem sujo, perseguidor, egoísta, articulador, saqueador, descumpridor das leis e princípios que nos são muito valorosos."

"Ele usa tudo que tem e até o que não tem. Utiliza-se de escutas telefônicas clandestinas."

O aniversário de Rinaldo é dia 19/07/2016. Curiosamente, o signo é câncer... Ele é a personificação do c}ancer. Uma chaga que precisa ser eliminada."

"Um lobo na pele de cordeiro."