PM é preso suspeito de participar de assassinato de cabo em Parnamirim

Compartilhe esse conteúdo

Um policial militar foi preso nesta terça-feira (27) à noite, juntamente com um traficante de drogas, sob a suspeita de participação no assassinato do cabo PM Ivan Márcio da Costa Xavier, 39, ocorrido na última segunda-feira (26), nas imediações de uma agência bancária de Parnamirim.

Após receber denúncia anônima, uma equipe do 9º Batalhão da Polícia Militar efetuou a prisão de um traficante identificado como "Galego", em frente a sua residência, no bairro de Dix-Sept Rosado, Zona Oeste de Natal. Segundo o oficial de operações do 9º BPM, capitão Mailton, a denúncia indicava que o suspeito estava comemorando a morte do policial. Ele foi preso, por volta das 18h.

No local também estava um cabo da PM lotado no 3º BPM, de Parnamirim. Informações do capitão Mailton dão conta de que o agente de segurança estava a paisana e tinha acabado de chegar do enterro do colega morto. Identificado como cabo Júnior, ele foi conduzido à delegacia de Plantão da Zona Sul na condição de testemunha, mas após dar seu depoimento foi preso por inconsistências em seu depoimento.

Foi decretada a prisão preventiva da dupla. Segundo informações da assessoria de imprensa da PM, o cabo está preso na sede do Comando Geral da corporação. Ainda segundo a instituição, o caso segue sendo investigado pela Polícia Civil, acompanhado de perto pelo Comando Geral e pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed). Mais prisões devem acontecer no decorrer das investigações.

O crime

Com 39 anos de idade, 12 de corporação, o cabo Ivan foi morto a tiros na última segunda-feira (26) durante um suposto assalto a uma agência do Banco do Brasil, localizada  no bairro da Cohabinal, Grande Natal. Ele estava no local quando criminosos, após roubarem um malote, efetuaram vários disparos em sua direção. Na troca de tiros o PM foi atingido no peito, e apesar de ser levado ao Hospital Deoclécio Marques, no mesmo município, não resistiu aos ferimentos.

  • Cabo Ivan foi morto na última segunda-feira, em frente a uma agência bancária, em Parnamirim

Bandidos invadem duas cidades e trocam tiros com a polícia, no interior

Compartilhe esse conteúdo

O Rio Grande do Norte teve mais um registro de arrombamento a agências financeiras, na madrugada desta quarta-feira (8). Desta vez, os criminosos escolheram os Correios das cidades de Montanhas e Baraúna, respectivamente nas regiões Leste e Oeste potiguar. Nas duas ocorrências a Polícia Militar interveio e perseguiu os bandidos.

A primeira cidade a ser atacada foi Montanhas, a 87 quilômetros de Natal, por volta das 2h. Cerca de 15 homens chegaram armados e se dirigiram ao prédio dos Correios. Eles explodiram a agência e, durante a ocorrência atacaram o destacamento local. Após alguns minutos de confronto, o reforço da PM chegou. A Operação Madrugada Segura, que tem a função de tentar evitar exatamente os crimes de arrombamento e assaltos a bancos no interior do estado, chegou para dar apoio.

Quatro viaturas da operação especial foram ao socorro dos policiais lotados em Montanhas. Foi então que a quadrilha, já de posse do dinheiro da agência, resolveu fugir. Segundo informações do chefe do setor de comunicação social da PM, major Eduardo Franco, os criminosos só conseguiram fugir porque jogam grampos na pista. Alguns veículos da PM furaram os pneus.

Cerca de uma hora depois, por volta das 3h, foi a vez de Baraúna, a 317 km da capital potiguar, receber a visita indesejada de criminosos. Mas ao contrário de Montanhas, a quadrilha, formada também por 15 membros, não conseguiu sucesso no roubo e fugiu sem nada. Não houve trocas de tiros nessa oportunidade, segundo o major Franco. "Tentaram arrombar a agência e não conseguiram porque uma equipe da Operação Madrugada Segura chegou naquele momento", disse.

Para fugirem da cidade, mais uma vez os criminosos usaram o artifício do grampo na pista. Novamente, viaturas tiveram os pneus atingidos pelos objetos, mas um veículo do Grupo Tático Operacional (GTO) furou o bloqueio e manteve a perseguição. "[Os policiais] Não conseguiram pegar [os bandidos] porque eles entraram no Ceará", relatou o major Franco.

Fugitivos de Alcaçuz e do Ceará são presos por PM e PRF

Compartilhe esse conteúdo

Três fugitivos dos sistemas penitenciários do Rio Grande do Norte e do Ceará foram presos na noite desta segunda-feira (6), pela Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Natal e São Gonçalo do Amarante. As prisões foram realizadas em operações distintas das corporações.

Segundo o chefe do setor de comunicação social da Polícia Militar, major Eduardo Franco, após uma denúncia anônima no telefone 181, os policiais do 9º Batalhão, com o apoio da Força Tática, BOPE e Rocam, chegaram até um suspeito na comunidade Novo Horizonte, conhecida como “Favela do Japão”, na Zona Oeste de Natal.

Ele foi encontrado em uma casa abandonada e no momento da prisão confessou ter fugido da Penitenciária Estadual de Alcaçuz durante o motim que começou em 14 de janeiro deste ano e durou quase duas semanas. Outro foragido da maior unidade prisional potiguar foi detido na rua, também por policiais coordenados pelo 9º BPM.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também prendeu no início da noite desta segunda-feira dois foragidos do sistema penitenciário: um deles teria fugido da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, também no mês passado, durante a maior rebelião da história do estado; o outro preso é fugitivo do sistema carcerário do Ceará.

Por volta das 18h desta segunda-feira (6), na BR 406, em São Gonçalo do Amarante, policiais rodoviários federais abordaram uma motocicleta com placa de Natal, conduzida por um homem de 25 anos. Segundo a assessoria de imprensa da PRF, no ato da abordagem, o condutor apresentou uma carteira de identidade que levantou suspeitas.

Após consultas aos sistemas de informações, foi constatado que o documento pertencia a outra pessoa e que existiam dois mandados de prisão para o suspeito pelos crimes de tráfico de drogas e roubo. A busca constatou também que o homem era fugitivo de Alcaçuz.

Foragido do Ceará

A segunda prisão ocorreu às 18h40, também na BR 406, em São Gonçalo do Amarante, região metropolitana. Um homem de 34 anos foi abordado ao ser flagrado caminhando pelo acostamento da rodovia. Ele não portava documentos.

Ao ser interpelado pelos policiais, informou a PRF, declarou ser foragido de um presídio no estado do Ceará. O indivíduo encontrava-se com sinais de ter consumido drogas ou outra substância psicoativa, informou o órgão policial.

Após consulta aos sistemas de segurança, verificou-se que haviam dois mandados de prisão em aberto, emitidos pela Comarca da cidade de Cedro, no Ceará. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão ao suspeito. Assim como no outro caso, ele foi encaminhado à Delegacia de Plantão da Zona Norte de Natal.

  • PRF prendeu dois foragidos do sistema prisional na noite desta segunda-feira (6)

Lei que autoriza convocação de policiais militares da reserva é publicada

Compartilhe esse conteúdo

A Lei Complementar 586, de 24 de janeiro de 2017, foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (25). A matéria autoriza a contratação de policiais militares da reserva que queiram se voluntariar para voltar a trabalhar, nas ruas ou administrativamente. A lei foi aprovada ontem mesmo, após uma votação extraordinária, na Assembleia Legislativa.

A convocação é uma das medidas pensadas pelo Governo do Estado para minimizar a crise da segurança pública e do sistema penitenciário. Contudo, para ocorrer a convocação era preciso o aval dos deputados estaduais, algo que aconteceu na terça-feira (24). A matéria é de autoria do próprio Executivo.

O texto prevê a convocação de até 25% do efetivo atual da Polícia Militar, que é de pouco mais de 13 mil agentes. Assim, a convocação por parte do governo poderá chegar a, no máximo, pouco mais de 3 mil policiais. A nova legislação não estipula quantos ou quando serão convocados os militares da reserva remunerada, ficando a cargo do Comando Geral da PM definir isso.

O que a Lei 586 afirma é que os convocados deverão realizar atividades "imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio". Assim, os policiais que se voluntariarem farão diversas atividades, tanto administrativas como nas ruas, como policiamento ostensivo e segurança de unidades prisionais.

Um dos critérios para se voluntariar é a idade. O militar deverá ter menos de 59 anos até a data do ato de designação. Inclusive, quando ele completar 60 anos será dispensado do dever. Outro ponto é que ele deve ter passado à inatividade há menos de cinco anos, desde que conte com mais de três meses na condição de militar estadual da reserva remunerada.

MPRN, MPCE e PM cumprem mandados para apurar fraude em licitação de limpeza urbana

Compartilhe esse conteúdo

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), através da 2ª Promotoria de Justiça de Apodi, do Grupo de Atuação Regional do Defesa do Patrimônio Público (GARPP) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco),  com apoio da Polícia Militar e do Gaeco do Ministério Público do Ceará (MPCE), deu cumprimento a sete mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (30)  em duas cidades potiguares e uma cearense.

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Felipe Guerra e Apodi, no Rio Grande do Norte, e Fortaleza, no Ceará. Além disso, foi realizada a inspeção in loco do serviço de limpeza pública na cidade de Felipe Guerra no âmbito de investigação que apura possíveis fraudes em licitação e na contratação da limpeza urbana naquele município do Oeste potiguar.

Participaram da operação sete promotores de Justiça e 20 policiais para cumprimento aos mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz da Comarca de Apodi. As investigações prosseguem e continuam em caráter sigiloso.

Governo do Estado promove mais 89 policiais militares

Compartilhe esse conteúdo

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Comando Geral da Polícia Militar, promoveu mais 89 PMs, sendo 79 para 3º sargento, cinco para 2º sargento e mais cinco para 1º sargento.

Com essas promoções, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) já soma 6.020 agentes de segurança pública promovidos na atual gestão, sendo 5.210 militares estaduais e 810 policiais civis.

As promoções do dia 14 foram publicadas no boletim geral número 210 da instituição e têm efeito retroativo a 25 de agosto de 2016.

As promoções para os servidores da pasta da Segurança Pública acontecem em três etapas durante o ano, de quatro em quatro meses, de acordo com o previsto na Lei de Promoção de Praças: em abril, agosto e dezembro – sendo feitas em alguns momentos de maneira retroativa, como neste mês.

As primeiras promoções de 2016 foram assinadas pelo comandante geral da PM, coronel Dancleiton Pereira, no dia 29 de abril, em retroativo ao dia 21 daquele mesmo mês. Na ocasião, 1.039 praças foram promovidos de uma vez.