STJ adia julgamento de habeas corpus em favor de Henrique Eduardo Alves

STJ adia julgamento de habeas corpus em favor de Henrique Eduardo Alves

Compartilhe esse conteúdo

Após obter na Justiça Federal o benefício de prisão domiciliar na última terça-feira (06), o ex-ministro Henrique Alves esperava pelo julgamento do habeas corpus contra um segundo mandado de prisão referente a Operação Sepsis, que investiga um suposto esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS, administrado pela Caixa Econômica Federal.

A análise do recurso de Henrique contra a ordem de prisão preventiva expedida pela Justiça Federal de Brasília estava marcada no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) para esta quinta-feira (08). Contudo, o julgamento foi adiado para o próximo dia 20, com o adiamento o ex-ministro continua preso na Academia de Polícia Militar, onde está desde junho de 2017.

A decisão do juiz Eduardo Farias, da 14ª Vara de Justiça Federal do Rio Grande do Norte, que transformou o pedido de prisão preventiva em prisão domiciliar é referente a Operação Manus, que apura crimes de lavagem de dinheiro cometidos durante a construção da Arena da Dunas.