Patagônia Run 2016

Patagônia Run 2016

Compartilhe esse conteúdo

 

O que motiva os meus treinos são as provas. Sou movida a prova. Se não tenho uma prova agendada, relaxo nos treinos e na alimentação. Quando tenho a prova marcada, procuro me dedicar o máximo possível a ela. Chego a ser chata com os compromissos sociais.

Minha próxima grande aventura já foi marcada. Dia 09 de abril, estarei correndo mais uma maratona de montanha. Amo correr, seja asfalto, trilha ou montanha. Mas, confesso que as corridas de montanhas têm conquistado cada vez mais meu coração.

Fui o ano passado nessa prova e me apaixonei. Fiz a promessa de voltar e voltarei.

Quando fiz minha inscrição para a do ano passado, fiz sem saber se teria condições de terminar a prova. O treino foi pesado. Mais de 100km de rodagem por semana.

Cheguei no dia da prova me sentindo totalmente preparada. Foi uma prova pesadíssima. Na largada fazia um frio insuportável, percurso técnico, com altimetria de 1.350 metros. Levei uma queda no Km 15, corri o resto da prova com a perna machucada e com uma bolha de sangue gigante no dedo do pé. Pensei em desistir em alguns momentos, pensei, inclusive em parar de correr, a dor era grande, as lágrimas desciam involuntariamente, mas eu não podia desistir. Eu não tinha o direito de estragar com o meu sonho de concluir a prova. E, assim, venci minhas dores e meus pensamentos negativos e corri, sofrendo e sorrindo, até a linha de chegada. 43,9 Km de montanha. Décima mulher a cruzar aquela linha, primeira brasileira. Um alívio incrível e o sentimento de voltar lá e fazer melhor.

Meus treinos para ela já começaram e quero me dedicar com toda disciplina que existe em mim.

Patagônia Run 2016, me aguarde!