Livro resgata obra do rabequeiro Fabião das Queimadas

Livro resgata obra do rabequeiro Fabião das Queimadas

Compartilhe esse conteúdo

59d63cb3bf876a01a30090b0.jpg

Irani Medeiros, autor do livro "Fabião das Queimadas, de Vaqueiro a Cantador"

Um aprofundado estudo biográfico, localizando e detalhando a época, a obra e o personagem Fabião das Queimadas. É o que o leitor vai encontrar em "Fabião das Queimadas - de Vaqueiro a Cantador", que o paraibano Irani Medeiros está lançando nesta semana em Natal. O livro sai pelas editora CJA Edições e Sebo Vermelho e será lançado nesta quinta (5), primeiro dia da 7ª Feira de Livros e Quadrinhos de Natal (FLIQ), que ocorre no Complexo Cultural da Uern, na Zona Norte, até domingo (8).

Irani Medeiros defende que a obra de Fabião das Queimadas precisa ser mais conhecida do que falada. O rabequeiro e poeta popular, no entendimento do autor, é um artista popular que precisa ser resgatado. Medeiros até acha que, de certa forma, se fala de Fabião das Queimadas, mas não se conhece a obra dele. No livro ele faz esse resgate.

Livro Fabião das Queimadas
Livro Fabião das Queimadas, de Irani Medeiros, das editoras CJA e Sebo Vermelho

Trata-se, de acordo com o escritor e especialista em literatura norte-riograndense Thiago Gonzada, da primeira manifestação literária negra de que se tem registro em solo potiguar. Fabião Hermenegildo Ferreira da Rocha foi poeta de expressão oral e popular que nasceu escravo em 1848, na Fazenda Queimadas, no atual município de Lagoa de Velhos. Era analfabeto, mas tinha a capacidade de criar versos como o "Romance do boi da mão de pau", com 48 estrofes.

Fabião das Queimadas tornou-se tocador de rabeca depois de adquirir seu instrumento aos 15 anos, com ajuda de seu dono, que permitia e incentivava que ele cantasse nas casas dos mais abastados da região e nas feiras. Fabião das Queimadas morreu em 1928, em Riacho Fundo, vítima de uma picada de cobra venenosa no município de Barcelona.

Irani Medeiros vai lançar seu livro nesta quinta-feira no estande da editora CJA, na feira de livros e quadrinhos. No domingo (8), o autor estará lançando a obra no estande do Sebo Vermelho, na Festa do Boi, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.

FLIQ - A FLIQ vai contar com a participação dos poetas Antonio Francisco e Manoel Cavalcante; George Daniel, criador da página Signos Nordestinos – o 4º maior perfil de humor, cultura e Nordeste do país, com mais de 1,7 milhão de seguidores no Facebook + Instagram; Mostra de Cinema com o Coletivo Caboré Audiovisual; a parte de Quadrinhos com a curadoria de Milena Azevedo; jornalista Glácia Marillac ; a Semana do Livro e da Biblioteca da UERN; e ainda as equipes do Roboeduc e Toca do Aluno. As atividades da Feira serão realizadas durante todo o dia, envolvendo um público diverso e dinâmico.

De acordo com o coordenador do evento, jornalista Osni Damásio, a "FLIQ se consolida como um dos principais eventos de Quadrinhos do Nordeste, atingindo, ao longo de sua realização, uma marca de mais de 15 mil visitantes, entre escolas públicas e privadas, universidades e a sociedade civil".

Tendo como principal objetivo estimular os quadrinhos, a leitura e a produção literária, a Feira tem diversificado sua atuação na área cultural, registrando novas formas de potencializar a educação e a arte no Rio Grande do Norte.